O novo alvo de Elon Musk: Jeff Bezos quer "destruir" planos de internet global

Os dois homens mais ricos do mundo têm objetivos parecidos – e as brigas vão além da Terra

O atual homem mais rico do mundo e dono de empresas como a fabricante de carros Tesla, Elon Musk não poupa palavras quando o assunto é brigar com os outros figurões da lista de bilionários da Bloomberg.

Se até a semana retrasada seu alvo preferido era Mark Zuckerberg, criador do Facebook, agora o jogo virou. Para Musk, Jeff Bezos, fundador da Amazon e segundo homem mais rico do mundo, quer "destruir" seus planos de criar uma rede de internet global.

Tudo teria começado quando Musk pediu para a Comissão Federal de Comunicações americana para mover alguns dos satélites da Starlink para altitudes mais baixas do que o que estava inicialmente planejado, segundo a CNBC.

A Amazon, que tem objetivos parecidos, não concordou com a ideia, afirmando que "a altitude iria interferir em seus planos" e pediu para que os satélites da empresa rival fossem limitados a 580km até existirem provas de que não haveria interferência.

O plano de Bezos, chamado de Projeto Kuiper, é colocar 3.236 satélites em órbita para prover internet de alta velocidade em todos os locais do globo. Em seu perfil no Twitter, Musk afirmou que o pedido da Amazon "não é favorável ao público", uma vez que o sistema de satélites da companhia "está a vários anos de distância de sua operação". Até o momento nenhum satélite da varejista saiu do planeta.

 

A Amazon não ficou quieta. Em um comunicado enviado à CNBC, um porta-voz da varejista de Bezos afirmou que "os fatos são simples". "Desenhamos o sistema Kuiper para evitar interferências com a Starlink, e agora a SpaceX quer mudar o desenho do sistema. Essas mudanças não criam somente um ambiente mais perigoso para colisões no espaço, mas aumentam a interferência para os clientes", disse.

"Apesar do que a SpaceX posta no Twitter, foi a própria empresa que propôs mudanças que iriam prejudicar a competição. É claro que o objetivo da SpaceX é sufocar a competição no berço, se possível, mas não para interesse público", afirmou.

A Starlink é o plano da SpaceX de construir uma rede de internet com mais de 12 mil satélites no espaço – até agora mais de mil satélites estão em órbita. O serviço inicial da companhia custaria 99 dólares por mês, com um custo adicional de 499 dólares para o Starlink Kit, que inclui o terminal do usuário e um roteador de WiFi conectado aos satélites.

Os planos de Musk estão mais avançados que o de Bezos – ao menos no espaço. E a briga parece estar longe do fim.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.