Novo robô de Harvard rasteja com pele artificial de cobra

Robô usa ar para inflar seu corpo e se locomover

São Paulo – Um novo robô desenvolvido na universidade de Harvard, nos Estados Unidos, consegue rastejar usando um revestimento que simula a pele de uma cobra.

Em um estudo publicado no periódico científico Science Robotics, os pesquisadores afirmam que é possível que um robô consegue se locomover em superfícies como asfalto e concreto. A pele artificial tem desenhos de formas geométricas feitas a laser em papel, usando uma técnica artística japonesa chamada kirigami.

Com o movimento do ar inflando e esvaziando o corpo de silicone do robô, ele se move para frente. Por enquanto, ele ainda não consegue andar para trás.

Apesar da inspiração na natureza, não foi simples a criação do robô. Ahmad Rafsanjani, pesquisador de pós-doutorado em Harvard, disse ao site The Verge que foram criadas centenas de "peles" e 50 protótipos de robôs que realizavam a entrada e saída de ar, mas não saiam do lugar.

Qual é a utilidade desse robô?

Reduzindo seu tamanho, a ideia é usá-lo para levar medicamentos dentro de artérias, bem como em situações de resgate de vítimas de desastres que estejam em locais estreitos ou de difícil acesso a humanos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.