• AALR3 R$ 20,17 -0.64
  • AAPL34 R$ 66,46 -1.26
  • ABCB4 R$ 16,77 -3.29
  • ABEV3 R$ 14,04 -0.71
  • AERI3 R$ 3,69 -0.27
  • AESB3 R$ 10,77 0.65
  • AGRO3 R$ 30,81 -0.10
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 19,14 0.21
  • ALUP11 R$ 26,71 0.41
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 30,00 -1.77
  • AMER3 R$ 23,60 2.21
  • AMZO34 R$ 66,63 -0.43
  • ANIM3 R$ 5,46 -0.91
  • ARZZ3 R$ 80,31 -1.10
  • ASAI3 R$ 16,03 3.75
  • AZUL4 R$ 21,10 -0.66
  • B3SA3 R$ 12,12 2.62
  • BBAS3 R$ 36,92 3.42
  • AALR3 R$ 20,17 -0.64
  • AAPL34 R$ 66,46 -1.26
  • ABCB4 R$ 16,77 -3.29
  • ABEV3 R$ 14,04 -0.71
  • AERI3 R$ 3,69 -0.27
  • AESB3 R$ 10,77 0.65
  • AGRO3 R$ 30,81 -0.10
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 19,14 0.21
  • ALUP11 R$ 26,71 0.41
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 30,00 -1.77
  • AMER3 R$ 23,60 2.21
  • AMZO34 R$ 66,63 -0.43
  • ANIM3 R$ 5,46 -0.91
  • ARZZ3 R$ 80,31 -1.10
  • ASAI3 R$ 16,03 3.75
  • AZUL4 R$ 21,10 -0.66
  • B3SA3 R$ 12,12 2.62
  • BBAS3 R$ 36,92 3.42
Abra sua conta no BTG

Nova falha expõe dados de 52 milhões de usuários do Google+

Após a confirmação do vazamento o Google decidiu antecipar o fim da rede social para abril de 2019
Google: falha de segurança na empresa abriu dados pessoais de dezenas de milhões de usuários (Reuters/Stephen Lam)
Google: falha de segurança na empresa abriu dados pessoais de dezenas de milhões de usuários (Reuters/Stephen Lam)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 13/12/2018 15:39 | Última atualização em 13/12/2018 15:39Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Google confirmou na segunda-feira,10, uma nova falha de segurança envolvendo dados de usuários de sua plataforma de rede social, o Google +.

No novo incidente, 52,5 milhões de usuários tiveram seus dados pessoais expostos. Após a confirmação do vazamento o Google decidiu antecipar o fim da rede social para abril de 2019.

A empresa disse que identificou um problema de segurança em sua plataforma no mês passado.

A falha permitia que desenvolvedores acessassem nomes, endereço de e-mail, ocupação, sexo, data de nascimento, status de relacionamento e idade, mesmo que estas informações estivessem no modo privado - sem serem exibidos na plataforma.

O Google disse que suas pesquisas internas não encontraram evidências de que os dados tenham sido usados. A empresa também disse que já corrigiu a falha de segurança e que a plataforma continuará disponível até abril.

Este foi o segundo grande incidente de segurança encontrado no Google+ em três meses. Em outubro, a empresa anunciou que tinha encontrado um erro que permitia que desenvolvedores tivessem acesso a dados pessoais de 500 milhões de usuários da rede social.

O erro anterior do código foi descoberto em março, durante uma revisão interna da empresa. Funcionários do Google perceberam que a falha permitia que desenvolvedores de aplicativos terceiros, ou representantes desses desenvolvedores, tivessem acesso a nomes, endereços de e-mail, profissão, gênero e idade dos usuários do Google +.

Em resposta, à época o maior buscador do mundo disse que daria fim na rede social no início do segundo semestre do próximo ano.