Celulares em SP poderão começar com dígito 5

Mudança vale a partir de abril e o número nunca havia sido usado na telefonia móvel brasileira
A medida é para aumentar as combinações possíveis em São Paulo (David Ramos/Getty Images)
A medida é para aumentar as combinações possíveis em São Paulo (David Ramos/Getty Images)
Por Karla MendesPublicado em 23/03/2011 14:53 | Última atualização em 23/03/2011 14:53Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Brasília - Novos números de celulares de São Paulo poderão ser iniciados com o dígito 5, prefixo até então reservado para a telefonia fixa. A norma passa a valer a partir de 4 de abril para as operadoras de telefonia móvel na região metropolitana de São Paulo, que poderão comercializar novas linhas com prefixos iniciados pelo dígito 5. A informação consta em nota divulgada hoje pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A medida, segundo a agência, tem como finalidade aumentar a capacidade de numeração da telefonia móvel na região, com o acréscimo de 6,9 milhões de novos números ao serviço móvel na área 11. Atualmente, a capacidade de numeração do serviço móvel nessa região é de 37 milhões. Com a adição dos prefixos iniciados pelo dígito 5, essa capacidade de números disponíveis aumentará para 43,9 milhões. Em janeiro de 2011, a área 11 possuía mais de 28 milhões de assinantes na telefonia móvel, segundo a Anatel.

Funcionará da seguinte forma: os números iniciados pelo dígito 5, hoje adotado para telefones fixos, serão compartilhados com telefones móveis. Quando o usuário efetuar uma chamada para um celular que comece com o dígito 5, as operadoras deverão informar se é uma ligação para telefone móvel por meio da mensagem "chamada para celular". Segundo a Anatel, essa norma perdurará até que seja implementada a ampliação, em um dígito, no número dos telefones celulares, prevista para ocorrer até o fim de 2012.