Na onda do home office, Deel chega ao Brasil para facilitar contratações

Com sede na Califórnia, a startup que já recebeu quase US$ 50 milhões em aportes quer simplificar o processo de contratação de profissionais estrangeiros por empresas brasileiras e vice-versa

Mais uma startup estrangeira está desembarcando no Brasil. Trata-se da Deel, com sede em São Francisco, na Califórnia, e que atua no setor de recursos humanos. A empresa chega ao país com a missão de auxiliar empreendedores a realizar contratações de profissionais estrangeiros que residem fora o país. Para fazer isso, o plano é simplificar a burocracia trabalhista para ajudar as empresas brasileiras a captar talentos no exterior.

Fundada em 2018 por Alex Bouaziz, Shuo Wang e Ofer Simon, a Deel cresceu rapidamente. A companhia já recebeu 48 milhões de dólares em injeções de capital lideradas por fundos como Y Combinator, Andreessen Horowitz e Spark Capital. A última rodada de captação, em Série B, foi feita em setembro do ano passado e garantiu à companhia 30 milhões de dólares, dinheiro que está sendo utilizado justamente para acelerar a expansão internacional.

A ideia de montar um negócio surgiu após Bouaziz perceber a dificuldade de contratar profissionais nos diversos países em que morou, como França, Israel, Espanha, Estados Unidos, Reino Unido, entre outros. “Eu conheci pessoas incríveis em cada um desses países. Mas era difícil criar uma forma para que trabalhássemos juntos. Em cada país há uma burocracia legal diferente”, diz o empreendedor em entrevista exclusiva para a EXAME.

O negócio da Deel parte de um princípio de terceirização. A startup faz o meio de campo entre a contratante e o contratado, trazendo para si toda a dor de cabeça burocrática que uma empresa passa ao tentar fazer negócios com profissionais no exterior. Para isso, a Deel conta com uma estrutura repleta de advogados especialistas na legislação trabalhista de cada país em que atende clientes ou oferta a contratação de profissionais.

O conceito é simples: a contratação é feita pela Deel, mas os serviços são prestados para os clientes de cada empresa cliente da startup. “Suponha que você queira contratar um profissional no Brasil para trabalhar em uma companhia no exterior ou você tem uma empresa no Brasil e quer contratar um profissional de fora do país. Tornamos isso mais fácil ao entender as diferentes leis de cada país”, explica Bouaziz.

A Deel surfa na onda do aumento do trabalho remoto. Dados da consultoria Statista apontam que, antes da crise de covid-19, 47% dos empregados de empresas nos Estados Unidos não trabalhavam de forma remota em nenhum dia da semana. Este percentual caiu para 34%. A mesma pesquisa mostra que antes da pandemia 17% dos americanos tinham trabalhos em que permaneciam em casa durante cinco ou mais dias da semana. O percentual agora é de 44%.

Em setembro do ano passado, quando conseguiu seu último aporte, a startup já tinha 1.000 empresas em seu catálogo de clientes e 10 mil funcionários contratados por essas companhias. Em sua maioria, são profissionais de áreas como engenharia de software, análise de dados e customer service.

O dinheiro captado permitiu um crescimento de 200% na equipe somente no último trimestre e a aceleração do plano de expansão. A startup já atua em mais de 150 países. Os Estados Unidos são o maior mercado, responsável por 50% da operação da Deel.

A operação por aqui deve ser iniciada em abril deste ano e será comandada por Cristiano Soares. Antes de assumir o comando brasileiro da Deel, o executivo passou pelas empresas Cabify e eGentic, além de ter sido cofundador de startups como Glym, Vaniday, NeoLeads, Choco e AlugueNow.

Como funciona

A ideia da Deel é facilitar o processo para a contratação de um profissional. Para isso, toda o processo pode ser feito em alguns poucos cliques e em questão de minutos utilizando a plataforma online da empresa. O primeiro passo é escolher o plano indicado para a empresa. É preciso considerar se a companhia deseja profissionais freelance, que vão executar trabalhos temporários ou se pretende contratar um profissional em tempo integral.

Na plataforma há duas opções. A mais barata, indicada para startups, permite a contratação de profissionais classificados como “contractors” por 49 dólares ao mês por cada empregado. É possível contratar profissionais de mais de 150 países com a modalidade, realizar pagamentos em massa, ofertar planos de saúde e toda a coleta de impostos é feita automaticamente pela plataforma.

O plano mais parrudo, voltado para empresas que desejam contratar funcionários em tempo integral custa 500 dólares por mês por cada funcionário. A diferença de valor se dá pela maior oferta de serviços. Todos os impostos e despesas são gerenciados pela Deel, assim como os custos para a contribuição em planos de pensão e benefícios. Tudo é feito sem que exista a necessidade da abertura de uma subsidiária no país em que o profissional reside.

Em ambos os planos, o preço pode variar de acordo com o volume de contratações de uma determinada empresa. Quanto mais funcionários forem contratados, a tendência é de que existam descontos nas taxas pagas por cada empregado cadastrado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também