Musk não se livrará de compra do Twitter só porque se arrependeu

Especialistas especulam que Musk está usando algumas desculpas para abandonar ou renegociar o acordo de forma mais vantajosa
Elon Musk, CEO da Tesla: acordo de 44 bilhões de dólares para comprar o Twitter (LightRocket/Getty Images)
Elon Musk, CEO da Tesla: acordo de 44 bilhões de dólares para comprar o Twitter (LightRocket/Getty Images)
B
BloombergPublicado em 07/06/2022 às 12:05.

Elon Musk voltou a acusar o Twitter de ter um problema sério de contas falsas e ameaçou desistir de seu acordo para comprar a rede social se a empresa não fizer mais para provar que seus usuários são pessoas reais.

Vários especialistas jurídicos especulam que Musk usa a questão das contas robô, ou bots, como desculpa para abandonar ou renegociar o acordo, que parece cada vez mais favorável para o Twitter com a queda do mercado de ações nas últimas semanas.

Em um comunicado na segunda-feira, Musk disse que acha que o Twitter está violando seu acordo ao não atender às suas demandas por mais informações sobre spam e contas falsas.

Mas nos bastidores, o negócio está em andamento, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto. Ambos os lados têm se reunido regularmente e compartilhado informações, disseram duas das pessoas, que não estavam autorizadas a falar publicamente.

“Ele está apelando”, disse Andrew Freedman, sócio do escritório de advocacia Olshan Frome Wolosky. “O lamentável para Musk é que as cláusulas de rescisão nos acordos de fusão não permitem o arrependimento do comprador.”

VEJA TAMBÉM:

Fornecedora da Apple na China enfrenta protestos durante lockdown
Apple manterá produção de iPhone estável em mercado mais difícil
Como será o novo iPhone? Evento da Apple pode antecipar novidades
Mês do orgulho LGBTQIA+: Apple lança pulseiras em apoio à causa

No mês passado, Musk disse que estava colocando o acordo “em espera” até que a gigante de mídia social pudesse provar que os bots representam menos de 5% de seus usuários, como a empresa declarou em documentos públicos. Musk estimou que contas falsas representam pelo menos 20% de todos os usuários.

Mas o Twitter disse que de fato compartilhou informações com Musk sobre como calcula o número de contas de spam no serviço, e executivos disseram aos funcionários que Musk não pode simplesmente suspender o acordo, pois os dois lados assinaram um acordo de fusão.

Na segunda-feira, o Twitter reiterou que vai cobrar que Musk cumpra os termos de sua proposta de aquisição de US$ 44 bilhões, o que sugere que até mesmo a empresa acredita que ele pode estar tentando desfazer o negócio.

Em comunicado, o Twitter disse que “tem e continuará compartilhando informações cooperativamente” com Musk. A empresa disse acreditar que o acordo é de interesse de todos os acionistas e pretende “fechar a transação e fazer cumprir o acordo de fusão no preço e nos termos acordados”. É possível que o Twitter tente processar Musk para concluir o acordo se ele tentar desistir da aquisição.

“O conselho do Twitter vai se cansar disso e entrar com uma ação e dizer: ‘Quero uma sentença declaratória dizendo que não estou violando o acordo e que Musk tem que concluir o acordo’”, disse Brian Quinn, professor de fusões e aquisições da Boston College Law School. “Esse será o próximo passo do Twitter.”