Museu da Imigração reabre em SP após quatro anos de reforma

Após quatro anos fechado para trabalhos de reforma e restauração, o Museu da Imigração de São Paulo reabre suas portas no sábado

 Após quatro anos fechado para trabalhos de reforma e restauração, o Museu da Imigração de São Paulo reabre suas portas no sábado sob um novo conceito, baseado em exposições permanentes e itinerantes além de instalações interativas.

Localizado no entre os bairros do Brás e da Mooca, o museu ocupa o prédio de uma antiga hospedaria do século XIX que chegou a receber 2,5 milhões de imigrantes ao longo de toda a sua história e hoje, restaurada, está dividida entre a área do museu e outra de albergue, nos fundos.

Com a reforma, a área do museu foi dividida em duas partes, uma de exposições de longa duração com o acervo de objetos e reproduções de como funcionava a hospedaria ainda no século XIX, e outra de exposições itinerantes com o intuito de contemplar os diversos fluxos migratórios e imigratórios que fizeram parte do estado de São Paulo.

“A ideia é que as pessoas que visitem o museu saiam daqui com algo mais do que um bloquinho cheio de anotações de datas e momentos históricos, mas com uma experiência sobre o que é ser um imigrante”, ressaltou a diretora executiva do museu, Marília Bonas.

A todo o momento a exposição ressalta o papel da imigração na construção da cultura e da identidade paulista com fotos, vídeos, áudios e reproduções dos originais de cartas escritas por homens e mulheres que passaram pelo local.

O novo museu contrasta com a proposta anterior, que focava somente na preservação da memória do abrigo, para se tornar um local que apresenta também a história da imigração no estado como um todo, contando inclusive com local para atividades educacionais.

Após a reinauguração, a expectativa é que o público aumente, com uma programação cultural que incluirá apresentações de teatro, dança, música, oficinas e palestras sobre o patrimônio relacionado aos processos migratórios ligados a São Paulo.

Para a reabertura, o museu contará com um show gratuito de Arnaldo Antunes além de outras apresentações, como espetáculos folclóricos, música brasileira instrumental e um coletivo de DJs.

Após a reabertura, o horário de funcionamento será de terça a sábado, das 9h às 17h, e aos domingos das 10h às 17h. A visitação ao longo dos meses de junho e julho será gratuita.

O Museu da Imigração fica na Rua Visconde de Parnaíba, 1316, no bairro da Mooca, em São Paulo.

 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.