Mini celular, sem carregador na caixa, 5G? O que esperar do iPhone 12

Anúncio de terça-feira, 13, pode incluir quatro versões do smartphone da Apple; uma delas pode ser chamada de "mini"
Steve Jobs: há 13 anos o primeiro iPhone era lançado (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)
Steve Jobs: há 13 anos o primeiro iPhone era lançado (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)
T
Tamires VitorioPublicado em 10/10/2020 às 08:00.

Há 13 anos, o então presidente e fundador da Apple, Steve Jobs, anunciava ao mundo o primeiro iPhone da história. À época, o smartphone era um feito disruptivo: sem teclado, sem caneta, com uma tela grande e totalmente em touchscreen. O objetivo de Jobs era que o celular pudesse ser usado com apenas uma mão.

De lá para cá, o comando da empresa (e o mundo) mudou expressivamente. Com Tim Cook na liderança desde a morte de Jobs, em 2011, os celulares da maçã ganharam novos contornos, cores e tamanhos. O próximo iPhone, o 12, deve ser anunciado na terça-feira, 13. Mas o que esperar do celular de 2020?

A primeira coisa que deve chegar com o novo iPhone é a compatibilidade com o 5G --- rede que permite uma internet mais rápida e está sendo adotada no mundo todo.

Os rumores também apontam que quatro modelos do smartphone da Apple devem ser anunciados na terça. São eles: o iPhone 12, o iPhone 12 Pro, o iPhone 12 Pro Max (seguindo a linha do antecessor, o iPhone 11) e uma versão Mini.

A versão Pro Max pode ter capacidade de memória de até 512 gigabytes e tem tudo para ser o maior telefone já lançado pela Apple, com supostos 17 centímetros.

O iPhone Mini, por sua vez, deve ter um tamanho parecido com o do iPhone SE, com cerca de 14,7 centímetros de comprimento --- mas o usuário ganha espaço com a tela, uma vez que o smartphone não terá o botão do touch ID, usado até o iPhone 8.

iPhone 12 mini: tamanho do celular deve ser parecido com versão SE (MacRumours/Reprodução)

Novas cores também devem ser anunciadas: elas devem variar entre azul, verde, ouro, prata, grafite e os tradicionais preto, branco e vermelho. Segundo o site MacRumours, o design dos celulares não deve variar tanto, mas rumores indicam que o iPhone 12 pode ter mais semelhanças com o iPad Pro e com o iPhone 4 do que com o iPhone 6 ou o iPhone 11, por ter bordas mais quadradas do que arredondadas --- todos, entretanto, devem ter a traseira em vidro.

Há também o boato de que os novos iPhones terão carregadores em suas caixas --- o Apple Watch anunciado em setembro, por exemplo, não tem um carregador incluso. É possível que o iPhone 12 também não venha com fone de ouvido, como acontecia em todas as suas versões anteriores desde 2007. Mas, segundo o analista Ming-Chi Kuo, que sempre antecipa as novidades da Apple, os novos iPhones devem ainda vir com um cabo USB-C.

Todos os quatro iPhones devem ter telas OLED, segundo o jornal The Wall Street Journal e a Bloomberg. A tela em Super Retina XDR, que no ano passado estava presente somente no iPhone 11 Pro, pode ser adotada em todas as versões deste ano.

O valor inicial dos celulares deve ser de 649 dólares (algo entre 3.500 reais na cotação atual, sem levar em conta os impostos adicionados a importações).

Todos os olhos estão voltados para a maçã --- que teve de atrasar seu tradicional evento de anúncio dos iPhones de setembro para outubro por conta da pandemia do novo coronavírus. Resta esperar para ver.