Militares britânicos testam macacão que voa (com sucesso): veja vídeo

Tecnologia, baseada em motores de propulsão a gás, foi inventada por empreendedor que é engenheiro e ex-militar; ambulâncias também podem usar equipamento para socorros extremos

A Marinha britânica acaba de testar um novo equipamento para operações de busca e apreensão. Normalmente, essas missões envolvem o uso de helicópteros e de militares que são alçados por cordas até as aeronaves responáveis pelas inspeções, realizadas de surpresa em embarcações suspeitas.

Com o desenvolvimento de uniformes com microturbinas a gás, a ideia é que os integrantes das forças de segurança dispensem o uso de outros recursos e cheguem mais rapidamente aos alvos das operações.

Os macacões com a mochlia voadora utilizados pelos militares britânicos foram desenvolvidos pela Gravity Industries, do Reino Unido. Criada em 2017 por um engenheiro e ex-militar da indústria de petroléo, o britânico Richard Browing, a empresa recebeu investimentos da ordem de 650 mil dólares depois de lançar seu primeiro protótipo. O aprimoramento da tecnologia acabou chamando a atenção de militares no mundo todo.

A Marinha britânica disse que a tecnologia é "sem dúvida, impressionante" e "mostra um potencial significativo, ao qual vamos prestar atenção".

O objetivo da Gravity Industries é tornar o traje mais leve e continuar investindo em melhorias do sistema. Os motores traseiros foram transformados em uma única turbina, mais leves e potentes. De cada lado do motor, bolsas de combustível garantem um vôo de até quatro minutos. Um cockpit mostra a altitude do piloto, o status do motor, as reservas de combustível e a velocidade. O vôo pode atingir mais de 137 quilômetros por hora.

A tecnologia também pode ter usos civis. O serviço de ambulâncias do sistema público de saúde da Grã-Bretanha da Grã-Bretanha aalisou o uso dos macacões voadores para operações de resgate remoto, já que o equipamento permite que a equipe médica o alcance de pacientes em área de difícil acesso de forma mais rápida.

Como o novo iPhone e o leilão do 5G afetam a bolsa? Entenda assinando a EXAME.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.