Lucro ou prejuízo? Balanço do 2º tri é teste de fogo para a Tesla

Companhia de Elon Musk precisa provar para os acionistas que a pandemia não vai afetar sua lucratividade

A Tesla revela nesta quarta-feira (22) seus resultados financeiros do segundo trimestre. A expectativa de Wall Street é de que a companhia de Elon Musk diminua sua receita, mas mantenha alguns dos bons números conquistados nos últimos três trimestres, quando apresentou lucratividade.

A expectativa de analistas é de que a fabricante de carros elétricos anuncie uma receita próxima de 5,1 bilhões de dólares. O valor é menor do que o reportado durante o primeiro trimestre, quando a companhia registrou faturamento de 5,98 bilhões de dólares.

Em relação a lucro ou prejuízo para os acionistas, as projeções variam. Enquanto algumas casas de análise apostam que a companhia vai gerar prejuízo de 0,14 dólar por ação durante o segundo trimestre, há quem aposte em lucro de 0,19 dólar por ação durante o mesmo período.

Segundo Dan Ives, analista da consultoria Wedbush Securities, a expectativa entre os investidores da Tesla é alta para os resultados obtidos entre os meses de abril e junho deste ano. A Wedbush espera que a empresa não pinte seus números de vermelho no balanço financeiro deste trimestre.

O otimismo é explicado pela eficiência da companhia no período. Foram entregues 90.650 veículos nos últimos três meses, acima dos 88.400 carros vendidos durante o primeiro trimestre. Segundo Ives, a produção dos carros na fábrica chinesa da empresa, em Xangai, será um diferencial neste trimestre.

Avaliada em 290,89 bilhões de dólares, a Tesla fechou o pregão desta terça-feira com queda de 4,54% no valor de suas ações. Os papéis terminaram o dia sendo negociados por 1.568,36 dólares cada. Apesar disso, a empresa já se valorizou 264% desde o começo do ano.

Os resultados desta quarta-feira podem deixar Elon Musk ainda mais rico. No início desta semana, o empresário sul-africano chegou a se tornar quinto homem mais rico do planeta ao atingir fortuna de 74,2 bilhões de dólares, segundo a Forbes. Com a desvalorização das ações, ele perdeu quase 3 bilhões de dólares e voltou para a oitava posição. O líder do ranking é Jeff Bezos. O fundador da Amazon tem patrimônio estimado em 185,8 bilhões de dólares.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.