Líder de monitores no Brasil, AOC aposta em mercado de games

A AOC agora traz ao Brasil teclados e mouses para jogadores entusiastas ou profissionais

Em um ano em que os games viraram uma das principais formas de entretenimento, a AOC, que lidera o mercado brasileiro de monitores, aposta agora em teclados e mouses para games. A empresa traz ao país os teclados mecânicos AGK700 e GK500, os mouses AGM700 e GM500, e o mousepad AMM700.

Eduardo Brunoro, diretor de vendas da do Grupo TPV, que controla a AOC, afirma que os periféricos têm relação direta com os monitores que a empresa vende no mercado brasileiro.

“O mercado gamer tem crescido cada dia mais. Mundialmente, ele é gigante. Ele é maior do que o cinema e a indústria da música. Como lideramos o mercado de monitores gamer no Brasil, os lançamentos são complementações importantes para o portfólio da empresa”, diz Brunoro para a EXAME.

Lançamentos

O teclado gamer AOC Agon AGK700 suporta 50 milhões de acionamentos de teclas e tem conector USB que oferece velocidade o suficiente para recarregar um smartphone. O produto tem preço sugerido de 1.199 reais e chega para brigar contra teclados de fabricantes como a Razer, que tem o Huntsman Linear, vendido quase pelo dobro do preço no varejo nacional. Já o AOC GK500, de 499 reais, é mais modesto, mas conta com iluminação RGB e botões programáveis.

O mouse Agon AGM700 conta com o sensor Pixart 3389 de 16.000 DPI, voltado para alta precisão de movimentos, e tem oito botões programáveis para atalhos por meio do software AOC G-Tools. O produto tem ainda um sistema de ajuste de peso, que o faz variar entre 5 g e 25 g, buscando agradar quem prefere mouses leves ou pesados. Com luzes RGB e 50 milhões de acionamentos, ele sai por 349 reais. O mouse chamado GM500, de 199 reais, também tem luzes e 10.000 DPI para precisão. Já o mousepad microtexturizado AMM700, de 249 reais, foi projetado para oferecer a melhor precisão de movimentos dos jogadores.

Mercado

Rivalizando no setor de monitores contra empresas como Samsung, LG e BenQ, a TPV Technology Limited, baseada em Taiwan, mira em um mercado enorme que está em franca expansão com a quarentena do novo coronavírus. Segundo a consultoria alemã Statista, o faturamento global do setor em 2020 será 11,4% maior do que no ano passado, atingindo 92,6 bilhões de dólares. O número de jogadores também subirá e o ano fechará com 2,28 bilhões, 13,4% a mais do que em 2019, na estimativa da consultoria. O jogo, agora, está mais sério do que nunca.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.