League of Legends é imune a proibições de Trump à China

Embora Trump queira banir a multinacional chinesa Tencent, oficiais da Casa Branca informaram que suas subsidiárias de jogos não serão afetadas

Na noite de quinta-feira, 6, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, avançou na briga tecnológica com a China. Tentando proibir as redes sociais WeChat e TikTok do país, o presidente assinou uma ordem executiva que diz que as empresas chinesas Tencent e ByteDance (controladora do TikTok) terão apenas mais 45 dias para permanecerem ativas com seus respectivos produtos no país.

Além do aplicativo de mensagens WeChat, a Tencent também é dona de grandes empresas de jogos. Entre elas está a Riot Games, desenvolvedora dos títulos League of Legends, Valorant, Legends of Runeterra, entre outros, além de ter uma comunidade de jogadores bastante ativa no país.

A empresa não divulga o número de jogadores por país, mas o League of Legends, por exemplo, é jogado por 100 milhões de pessoas globalmente. Uma popularidade forte o suficiente para fazer Trump tomar cuidado no momento da proibição.

Além da Riot, a Tencent também é responsável por uma parcela considerável de empresas como Epic Games, Supercell, Ubisoft e Blizzard.

Dessa maneira, a empresa tem envolvimento em vários dos jogos favoritos dos estadunidenses — desde Clash of Clans até a febre Fortnite —, o que fez com que os gamers do país ficassem com receio de que a decisão do presidente pudesse afetar seu tempo de lazer — ou até a profissão, levando em conta o crescimento dos e-sports no mundo, um mercado que fatura mais de 1 bilhão de dólares, segundo a consultoria de dados alemã Statista.

E não foi uma suposição tirada do além: o texto da ordem executiva mencionava que seria proibida no país “qualquer transação relacionada ao WeChat por qualquer pessoa ou com relação a qualquer propriedade, sujeita à jurisdição dos Estados Unidos, com a Tencent Holdings Ltd. ou qualquer subsidiária dessa entidade.”

O que acendeu um temor entre os profissionais da área de esportes eletrônicos, os consumidores e os admiradores da área, que acreditavam que a ação fosse acabar banindo os principais games das empresas chinesas, afetando também o mercado — especialmente o de League of Legends —, além de retirar uma base consistente de jogadores dos servidores locais.

No entanto, o medo passou quando representantes oficiais da Casa Branca confirmaram para o jornal LA Times que a decisão não iria se aplicar sobre as empresas de jogos.

Ainda que a indústria americana de jogos não vá deixar de existir em breve, as respostas iniciais para a ordem executiva demonstraram que a saída completa da Tencent do país provavelmente acabaria com uma indústria milionária, o que certamente não favoreceria o mercado.

Apesar disso, após o anúncio de Trump, a Tencent perdeu 35 bilhões de dólares em valor de mercado — um golpe que talvez nem o LoL possa recuperar.

Os usuários de TikTok e WeChat, no entanto, ainda estão correndo o risco de terem seu lazer e/ou profissão banidos dos Estados Unidos. Embora as expectativas para que a Tencent e a ByteDance consigam recorrer judicialmente da decisão sejam altas, os produtores de conteúdo para o TikTok podem ter de migrar para o Instagram em um futuro próximo.

Sendo assim, a ameaça de Trump para a multinacional chinesa não irá envolver suas subsidiárias focadas em jogos. Pelo menos não por enquanto. Um alívio para os gamers que pode (ou não) ter prazo de validade.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.