Tecnologia

Instagram proibirá influenciadores de promover itens polêmicos

A partir de agora, blogueiros não poderão mais usar a plataforma para promover itens considerados polêmicos, como cigarros eletrônicos

Instagram: blogueiros não terão mais permissão para promover produtos polêmicos (Reprodução/Getty Images)

Instagram: blogueiros não terão mais permissão para promover produtos polêmicos (Reprodução/Getty Images)

ME

Maria Eduarda Cury

Publicado em 19 de dezembro de 2019 às 05h55.

Última atualização em 19 de dezembro de 2019 às 06h55.

Os influenciadores do Instagram — usuários da plataforma com muitos seguidores e são pagos para postar — não terão mais permissão para promover produtos polêmicos, como cigarros eletrônicos, cigarros tradicionais ou armas, segundo informado pelo blog na quarta-feira.

O aplicativo de fotos pertencente ao Facebook há muito tempo permite que pessoas com milhares ou milhões de seguidores operem seu próprio conteúdo patrocinado, fora do sistema de compra de anúncios do Facebook e sem o nível de supervisão aplicado ao restante da publicidade da empresa. Durante anos, a companhia partiu do princípio de que, se um influenciador cultivou uma audiência disposta a acompanhar suas mensagens, o Facebook não deveria se envolver.

No entanto, com a disseminação do conteúdo patrocinado promovido por influenciadores, o Instagram quer “estabelecer regras claras para ajudar a proteger nossa comunidade”, pelo menos em se tratando de cigarros eletrônicos, armas e tabaco, de acordo com uma porta-voz. O Facebook já tem regras contra esses produtos em suas políticas oficiais de publicidade.

O aplicativo atinge um grupo demográfico mais jovem, que pode ser mais facilmente influenciado por anúncios vinculados aos usuários famosos da plataforma.

 

O Instagram recentemente passou a exigir que novos usuários informem a data de nascimento e restringirá a audiência para anúncios de influenciadores sobre álcool e suplementos alimentares a partir do ano que vem.

Alguns anos atrás, após a pressão da Comissão Federal de Comércio dos EUA sobre a divulgação de informações publicitárias, o Instagram começou a exigir que os influenciadores usassem uma ferramenta específica para conteúdo patrocinado, revelando que estavam ganhando dinheiro para postar. Os influenciadores costumam desrespeitar essa regra sem grandes consequências e às vezes não divulgam que são pagos para postar a respeito de determinado produto.

Acompanhe tudo sobre:ArmasBlogsCigarrosCigarros eletrônicosFacebookInstagram

Mais de Tecnologia

CrowdStrike dá vale-presente de US$ 10 a funcionários que resolveram apagão cibernético

CEO do Spotify confirma que assinatura "deluxe" com áudio de alta fidelidade chegará em breve

CrowdStrike: o bug em mecanismo de segurança que causou o apagão cibernético

Apple TV+ faz em um mês audiência que a Netflix faz em um dia

Mais na Exame