Hacker britânico pode ter liderado ataques ao Pentágono

Junaid Hussain é fundador do CyberCaliphate, grupo que assumiu a autoria da invasão aos perfis do CENTCOM no Twitter e no YouTube na última segunda

São Paulo - O hacker britânico Junaid Hussain, de 20 anos, pode ter liderado a invasão de contas do Twitter e do YouTube ligadas ao Pentágono realizada na última segunda (dia 12). A informação foi veiculada pela agência Reuters.

Há cerca de dois anos, Hussain se mudou da cidade inglesa de Birmingham para a Síria. Suspeita-se que ele pode ter comandado os ataques de lá.

Em 2012, o hacker esteve preso por 6 meses após ter realizado ataques envolvendo o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair.

De acordo com fontes entrevistadas pela agência de notícias, Hussain é fundador do CyberCaliphate (CiberCalifado, em inglês).

Durante o ataque da última segunda (que demorou cerca de 30 minutos), integrantes desse grupo publicaram mensagens de apoio ao Estado Islâmico em perfis do Comando Central dos Estados Unidos (CENTCOM, na sigla em inglês) .

Esse órgão supervisiona operações militares dos Estados Unidos no Oriente Médio. Desde o atentado à publicação francesa Charlie Hebdo, diversos ataques realizados por apoiadores do Estado Islâmico têm sido registrados na internet.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.