Facebook vai melhorar privacidade após auditoria na Irlanda

Site vai dar a usuários europeus um alerta claro de que usa tecnologia de reconhecimento facial que os marca automaticamente em fotografias

O Facebook concordou em melhorar a política de privacidade para centenas de milhões de usuários após uma investigação de três meses por autoridades irlandesas no escritório internacional da empresa norte-americana em Dublin.

O escritório da Irlanda é responsável por gerenciar todos os usuários do site fora dos Estados Unidos e do Canadá.

O comissário de proteção a dados da Irlanda afirmou nesta quarta-feira que o Facebook concordou em melhorar a proteção da privacidade de seus usuários dentro dos próximos seis meses, antes de uma nova análise formal em julho do ano que vem.

"Esse foi um compromisso desafiador tanto para o meu escritório quanto para o Facebook Irlanda", disse o comissário Billy Hawkes em comunicado.

"Após a auditoria, o FB-I (Facebook Ireland) concordou em fazer amplos avanços de 'melhores práticas' a serem implementados dentro dos próximos seis meses".

As mudanças incluem fornecer informações a usuários sobre como o Facebook e aplicativos de terceiros lidam com informações pessoais, deletar alguns detalhes mais prontamente e dar a usuários europeus um alerta claro de que usa tecnologia de reconhecimento facial que os marca automaticamente em fotografias.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também