Tecnologia

Facebook explica falha que engole bateria no iOS

Empresa admitiu o erro e já soltou uma versão corrigida do aplicativo para update

Bateria (Divulgação)

Bateria (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 23 de outubro de 2015 às 14h29.

São Paulo — O Facebook admitiu e explicou o motivo pelo qual seu app para o sistema iOS estava causando gastos excessivos de bateria, mesmo quando o app não era ativamente usado. Muitos dos usuários acreditavam que o Facebook coletava dados sobre sua localização ainda que esta opção estavisse desligada, mas não é o caso.

De acordo com Ari Grant, gerente de engenharia do Facebook, dois problemas causavam o gasto de bateria. Um foi chamado de CPU spin, que foi explicado por Grant da seguinte forma: "Um CPU spin é como uma criança no carro perguntando 'Já chegamos? Já chegamos? Já chegamos?', coma pergunta não ajudando em nada a chegar ao destino. Esse processo repetido causava em nosso app o uso de mais bateria do que imaginávamos

Além disso existia um segundo problema, com a forma como o aplicativo lidava com áudio.

"Se você sai do app do Facebook depois de assistir um vídeo, a sessão às vezes fica aberta, como se o app estivesse tocando audio silenciosamente. Isso é similar ao que acontece quando você fecha um app de música e continua ouvindo enquanto faz outras coisas, só que nesse caso, não era nada intencional. O app não está fazendo nada enquanto está em segundo plano, mas gasta mais bateria simplesmente por estar acordado", segundo a rede social.

Grant assegura que o app não guarda a localização dos usuários sem a devida permissão e que ambos os problemas de bateria já foram resolvidos; basta fazer um update do aplicativo, disponível na App Store.

Acompanhe tudo sobre:AppleCelularesEmpresasEmpresas americanasEmpresas de internetempresas-de-tecnologiaFacebookInternetiOSiPhoneRedes sociaisSmartphonesTecnologia da informação

Mais de Tecnologia

Apagão cibernético afetou 8,5 milhões de computadores da Microsoft

Uber apresenta instabilidade no app nesta sexta-feira

Zuckerberg diz que reação de Trump após ser baleado foi uma das cenas mais incríveis que já viu

Companhias aéreas retomam operações após apagão cibernético

Mais na Exame