Estudo revela quais os times de futebol mais populares da internet

Além de uma disparidade dentro de campo, os clubes brasileiros também sofrem com a concorrência europeia nos gramados virtuais das redes sociais

Um estudo realizado pela consultoria esportiva Sports Value em parceria com a plataforma de dados Zeeng revelou quais são os times mais populares da internet de acordo com a presença da marca em redes sociais e no YouTube. Neste contexto, o Barcelona lidera a lista. Mas isso não quer dizer que a equipe de Lionel Messi tenha a estratégia digital mais eficiente na categoria.

O futebol voltou, mas quer entender a evolução da pandemia e o cenário de reabertura do país? Acesse a EXAME Research 

Obtido com exclusividade pela EXAME, o estudo mostra que o clube catalão acumulou 240 milhões de fãs espalhados pelas plataformas virtuais. O Real Madrid aparece na sequência com 220 milhões de curtidas. Completam os cinco primeiros colocados as equipes Manchester United (140 milhões), Juventus (91 milhões) e Chelsea (90 milhões).

“Hoje o consumidor está no mesmo lugar, nas redes sociais. Os clubes brasileiros precisam criar uma estratégia digital sobre o que fazer com esta audiência”, afirma Amir Somoggi, consultor de marketing e diretor da Sports Value. Segundo o especialista, as equipes ainda trabalham em um modelo ultrapassado de arrecadação de receita com patrocínio. “É preciso fazer com que o patrocinador seja integrado ao seu negócio.”

Clubes com o maior número de seguidores nas redes sociais e no YouTube:

  • Barcelona – 240 milhões
  • Real Madrid – 220 milhões
  • Manchester United – 140 milhões
  • Juventus – 91 milhões
  • Chelsea – 90 milhões
  • Liverpool – 86 milhões
  • Paris Saint Germain – 84 milhões
  • Bayern Munich – 78 milhões
  • Arsenal – 75 milhões
  • Manchester City – 72 milhões

Entre os brasileiros, a equipe mais bem colocada é a do Flamengo, na 11ª posição com 34 milhões de fãs. O Corinthians aparece na 14ª colocação com 24 milhões de curtidas. São Paulo vem em 18º lugar com 15 milhões de curtidas.

O fenômeno rubro-negro pode ser explicado por uma união de fatores: o bom desempenho dentro de campo (o clube foi campeão carioca, brasileiro e continental em 2019) e uma gestão administrativa eficiente. “A torcida entendeu que o Flamengo não pode mais ser mal administrado e isso criou um vínculo. O torcedor se sentiu gratificado com tudo o que aconteceu isso acelerou em muito as redes sociais do clube”, diz Somoggi.

Veja abaixo a posição de alguns dos principais clubes brasileiros no ranking:

  • 11º – Flamengo – 34 milhões
  • 14º – Corinthians – 24 milhões
  • 18º – São Paulo – 15 milhões
  • 21º – Palmeiras – 12 milhões
  • 25º – Santos – 8,6 milhões
  • 26º – Grêmio – 8,5 milhões
  • 27º – Vasco da Gama – 7,7 milhões
  • 28º – Atlético Mineiro – 7,3 milhões
  • 29º – Cruzeiro – 7,1 milhões
  • 30º – Internacional – 5,7 milhões
  • 35º – Fluminense – 4 milhões
  • 37º – Botafogo – 3,5 milhões

Muito além de números absolutos

A liderança entre os clubes que mais postaram nas redes sociais é de um time do Brasil. O Atlético Mineiro publicou mais de 5 mil vezes no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube durante terceiro trimestre deste ano. O Toluca, do México, ficou em segundo lugar com 4,9 mil publicações, enquanto outro brasileiro, o Santos, conquistou a terceira posição com 4,4 mil postagens.

É algo que impacta diretamente nos negócios dos clubes, já que os patrocinadores prestam cada vez mais atenção nos índices de eficiência e na estratégia adotada para as redes sociais de uma empresa. “Não adianta uma publicação do resulta de um jogo ter milhares de interações e outra publicação fazendo alusão a um parceiro comercial ser quase ignorada”, afirma o especialista.

De acordo com o estudo, os clubes de futebol analisados pelo estudo produziram mais de 166 mil postagens nas redes sociais e no YouTube. Essas publicações geraram 3,5 bilhões de interações (curtidas, compartilhamentos ou comentários) entre julho e setembro. Pelo menos 78% dessas interações foram feitas no Instagram, contra 15% do Facebook, 6% do Twitter e 1% do YouTube.

O estudo também analisou quais times mais cresceram em cada plataforma. No Facebook, a Inter de Milão liderou com 1,7 milhão de novos inscritos. No Twitter, a liderança ficou com o Barcelona, com 1,1 milhão de novos seguidores, assim como no YouTube, com mais 370 mil inscritos. O Real Madrid dominou no Instagram ganhando 2,9 milhões de usuários.

Entre os clubes brasileiros, o Flamengo foi o que mais cresceu em todas as plataformas exceto no Instagram, em que a pesquisa não aponta nenhum time do Brasil entre os 12 que mais ganharam seguidores. “É o exemplo da união entre o campo e o digital”, diz Somoggi.

No YouTube, o rubro-negro é a equipe que obteve o maior número de visualizações no trimestre, com 102,1 milhões, superando o Barcelona com 76,5 milhões. Os jogos do campeonato carioca, é bom lembrar, foram transmitidos pela plataforma de streaming, o que ajudou a impulsionar os números.

A equipe carioca também aparece bem colocada, em 9º lugar, entre os times com mais interações no trimestre, com 167 milhões. O Liverpool lidera com 449 milhões, seguido por Barcelona (434 milhões), Manchester United (368 milhões), Real Madrid (246 milhões), Chelsea (243 milhões), Juventus (197 milhões), Arsenal (190 milhões) e Bayern Munich (186 milhões).

“A interação se transformou na moeda do negócio. Às vezes não é preciso postar muitas vezes, o que pode sim ter efeitos positivos, mas trabalhar em uma estratégia de comunicação voltada para cada público”, diz Somoggi. Ele explica que os clubes precisam entender que cada rede social tem o seu público-alvo. O Facebook tem um público cada vez mais velho, enquanto o Twitter é usado de forma mais jornalística, por exemplo.

Esses números colocam o time carioca como líder absoluto na América Latina em diversos quesitos. O Corinthians, segundo clube mais popular do Brasil em termos de torcida, teve apenas 41 milhões de interações nas redes no período, quatro vezes menos do que o rival do Rio de Janeiro. O River Plate ocupou a terceira posição com 39 milhões.

Vale destacar que a equipe argentina é a mais eficiente no Facebook em um contexto latino-americano. E isso mesmo com o futebol argentino paralisado pela pandemia do novo coronavírus. Já cada postagem feita nos perfis oficiais do clube gerou uma média de 25,9 mil interações. As publicações do Flamengo tiveram uma média de interações de 16,4 mil.

Não há surpresa no Instagram, onde o Flamengo é a equipe mais eficiente com médias de 122 mil interações por publicação contra 96 mil do rival argentino. O YouTube também é a casa do Flamengo com 102,1 milhões de visualizações no trimestre, quase o triplo do segundo colocado, o Fluminense, com 35,5 milhões visualizações.

Já no Twitter, a primeira colocação é curiosa e é do Íbis Sport Club, chamado carinhosamente de “pior time do mundo”. A equipe atualmente está fora do grande cenário futebolístico brasileiro e tem como principal competição o campeonato pernambucano da segunda divisão. O perfil brinca com os as “façanhas” do clube, como é possível ver no exemplo abaixo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.