Esportes farão o 3D pegar, diz ESPN

Números apresentados pela empresa indicam que 142,1 milhões de TVs 3D terão sido vendidas em sete anos
3D da ESPN: seguindo o caminho aberto pela alta definição
3D da ESPN: seguindo o caminho aberto pela alta definição
D
Débora FortesPublicado em 03/09/2010 às 16:56.

Berlim, Alemanha - A transição do conteúdo da TV para a alta definição e para o 3D foi o tema da palestra de abertura da IFA 2010.

O keynote speaker foi Bryan Burns, vice-presidente de planejamento de negócios estratégicos e desenvolvimento da ESPN. Ele começou a palestra mostrando uma embalagem de desodorante. Contou que logo ao chegar a Berlim foi a uma farmácia comprar um. E o que isso tem a ver com 3D? Sim, até os desodorantes estão explorando a tecnologia em sua embalagem. "Não temos como fugir", disse ele.

A ESPN montou um laboratório de inovação, em Orlando, para estudar as novas tecnologias para TV. Há também um departamento de tecnologias emergentes. Foi de lá que surgiu a ESPN HD, há oito anos.

Durante a apresentação, Burns mostrou alguns números do mercado americano. Segundo ele, 63% das casas já têm alta definição e 37% da audiência da ESPN na Copa veio desse tipo de assinatura. "Assim como aconteceu com a alta definição, os esportes farão o 3D pegar", afirmou. Mas, segundo ele, é importante mostrar ao consumidor como é essa experiência na prática.

Burns contou que a ESPN levou um bom tempo estudando a produção de conteúdo em três dimensões. "Agora sabemos que podemos produzir um conteúdo de qualidade", disse. Ele apresentou ainda várias projeções sobre o mercado de 3D. Os números mostram que foram vendidos 806 mil aparelhos no mundo em 2009. Neste ano, a expectativa é chegar a 3,3 milhões e a 9,9 milhões em 2011.

A projeção indica que 142,1 milhões de TVs 3D terão sido vendidas em sete anos. O mercado americano responderá por 50% desse total, segundo Burns. "A oportunidade está bem na nossa frente", concluiu.

Leia outras notícias sobre 3D

Siga as notícias de Tecnologia do site EXAME no Twitter