Envios de smartphones na China despencam 27% em outubro

O movimento segue uma queda anual de 36% em setembro, a 22 milhões de smartphones

Os envios de smartphones na China caíram 27% em outubro em comparação com o mesmo mês do ano anterior, mostraram dados do governo divulgados nesta sexta-feira.

Os números sugerem que a demanda pelos dispositivos está fraca, apesar da recuperação da China da pandemia, e que a Apple e suas rivais locais, como a Huawei Technologies, vão competir em um mercado que está encolhendo.

A bolsa caiu, é hora de correr para as montanhas? Vá do básico ao avançado com o curso Manual do Investidor

As fabricantes de smartphone enviaram 25 milhões de aparelhos em outubro, em comparação aos 34,6 milhões do ano anterior, de acordo com a Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicação (CAICT), um grupo de estudos apoiado pelo governo.

O movimento segue uma queda anual de 36% em setembro, a 22 milhões de smartphones.

Dados de empresas de pesquisa terceirizadas revelaram que a Apple e a Huawei viram uma queda nos envios no terceiro trimestre na comparação ano a ano.

No entanto, analistas continuam otimistas quanto à recepção dos novos modelos das duas empresas no curto prazo, embora a queda contínua sugira que as tendências gerais do mercado não serão revertidas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.