Egito obriga Vodafone a enviar SMS pró-emprego

São Paulo – A operadora Vodafone afirmou em comunicado que o Egito obrigou as empresas de telefonia a enviar mensagens favoráveis ao governo para os cidadãos. A Vodafone, Mobinil e Etisalat são as únicas operadoras presentes no Egito para serviços móveis.

De acordo com a empresa, o governo do Egito se aproveita das leis de emergência do país ao exigir que as operadoras transmitam mensagens de texto para os egípcios. As mensagens possuem conteúdo favorável ao atual governo e, segundo a Vodafone, as empresas não têm poder para alterar esses SMS.

No comunicado a Vodafone se mostra desfavorável à situação e protesta contra o governo por considerar “inaceitável” esse tipo de prática.

Os protestos no Egito começaram no dia 28 de janeiro e os manifestantes pedem a renúncia do presidente Hosni Mubarak, no poder há 30 anos. Desde o início dos protesto, os egípcios já tiveram o acesso à internet e ligações telefônicas cortadas pelo governo, que só foram restabelecidos na quarta (2).

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.