Tecnologia

De lavador de pratos a CEO bilionário: a jornada de Jensen Huang na Nvidia

Jensen Huang, CEO da Nvidia, acredita que um bom líder não deve ter medo de colocar a mão na massa.

Jensen Huang, CEO da Nvidia, utiliza um abordagem diferente para comandar a empresa de chips. (Nvidia/Divulgação)

Jensen Huang, CEO da Nvidia, utiliza um abordagem diferente para comandar a empresa de chips. (Nvidia/Divulgação)

Fernando Olivieri
Fernando Olivieri

Redator na Exame

Publicado em 8 de julho de 2024 às 06h53.

Jensen Huang, CEO da Nvidia, é um exemplo de liderança que valoriza a humildade e a disposição para realizar qualquer tarefa, independentemente do cargo. Antes de cofundar a gigante dos chips de computador, Huang trabalhava como ajudante de cozinha no restaurante Denny's, onde limpava mesas, lavava pratos e até higienizava banheiros. Esses começos humildes influenciam sua abordagem atual na gestão da empresa, que hoje vale mais de US$ 3,1 trilhões (R$ 16,9 trilhões), de acordo com a CNBC.

Para Huang, nenhuma tarefa está abaixo de seu nível, e ele faz questão de participar ativamente do dia a dia da Nvidia. Mesmo com uma fortuna pessoal estimada em quase US$ 108 bilhões (R$ 589 bilhões), o CEO continua a aplicar os princípios de trabalho árduo e dedicação que aprendeu em seus primeiros empregos. Ele acredita que assumir responsabilidades diretamente e estar disponível para seus funcionários é essencial para o sucesso contínuo da empresa.

Huang ainda aborda seu trabalho com uma disposição semelhante, disposto a assumir qualquer tarefa se acreditar que pode ajudar seus funcionários a melhorar a empresa, independentemente de essa tarefa poder ser delegada a outra pessoa. Se alguém lhe envia algo e quer sua opinião, Huang se sente à vontade para contribuir, compartilhando seu raciocínio.

Chefe participativo

Conhecido por ser um chefe participativo, Huang pede que os funcionários enviem semanalmente os cinco pontos mais importantes em que estão trabalhando. Ele também caminha pelos escritórios, perguntando sobre o andamento dos projetos e oferecendo sugestões. Huang acredita que mostrar seu raciocínio aos funcionários ajuda a empresa a longo prazo e é uma oportunidade para ele mesmo aprender.

Huang tenta concluir seu trabalho mais complicado no início do dia para estar disponível para ajudar os funcionários ao longo do dia. Diferente de muitos CEOs, que limitam o número de subordinados diretos, Huang prefere ter cerca de 50 pessoas reportando-se diretamente a ele, o que, segundo ele, melhora o desempenho da Nvidia ao permitir que a informação e a estratégia fluam mais diretamente.

Para Huang, é fundamental colocar os funcionários na melhor posição para terem sucesso e contribuírem para o sucesso geral da Nvidia. Ele acredita que a função de qualquer bom CEO é liderar outras pessoas para alcançar a grandeza, inspirar, capacitar e apoiar todos que trabalham na empresa.

Acompanhe tudo sobre:Nvidiacarreira-e-salarios

Mais de Tecnologia

O poder dos periféricos: Logitech aumenta projeções após crescimento de 12% no primeiro trimestre

Spotify reporta crescimento acima do esperado no segundo trimestre após aumento de preços

Wiz recusa oferta de compra feita pelo Google

Prisão do fundador da Kakao abala mercado de k-pop

Mais na Exame