Copa do Mundo 2022: saiba como escolher a TV ideal para assistir aos jogos

Mais de 1 milhão de unidades de TVs devem ser vendidas neste fim de ano, mas as tecnologias e recursos podem confundir o consumidor na hora da compra
Copa do Mundo 2022: veja 5 televisões para comprar no Brasil (Igor Alecsander/Getty Images)
Copa do Mundo 2022: veja 5 televisões para comprar no Brasil (Igor Alecsander/Getty Images)
D
Da redação

Publicado em 07/10/2022 às 07:00.

Última atualização em 07/10/2022 às 16:52.

É quase uma tradição: ano de Copa do Mundo é o momento para comprar uma televisão nova. O comércio especializado em eletroeletrônico já se mostra otimista e espera um crescimento de 10% na venda dos aparelhos, com mais de 1 milhão de TVs vendidas até meados de 20 de novembro, quando começam os jogos. Outro acréscimo é Black Friday, que ocorre 25 de novembro, e deve convencer a parcela de compradores que deixou para última hora.

Para quem está pensando em adquirir um novo aparelho e assistir as partidas na mais alta definição possível, o mercado já disponibilizou as linhas de 2022. E, para facilitar a jornada de compra, além de explicar os termos, recursos e tecnologias embarcados nos televisores, fizemos um guia para a escolha da TV ideal para a Copa do Mundo 2022. Confira, a seguir, algumas dicas e também recomendações:

Quais são as diferenças entre OLED e QLED?

São duas tecnologias ligeiramente diferentes e que representam patentes criadas por duas marcas que dominam hoje o mercado de televisores atualmente, Samsung e LG respectivamente.

A tela QLED — Quantum LED — é uma tecnologia desenvolvida pela Samsung. Ela possui uma camada de LEDs azuis para fazer a iluminação de fundo — backlight — e garantir que os pontos de luz emitirão as cores de maneira bem variada para a experiência de uso.

Existe também uma camada parecida com a da tela LED, mas, ao invés pixels maiores, as cores são subdivididas em pontos quânticos — quantum dots — que proporcionam mais brilho e elevam a intensidade de cores para que as imagens fiquem visualmente mais atrativas.

Esse painel, no entanto, tem a desvantagem de não permitir a visibilidade em alguns ângulos de visão. A cor preta, por conta iluminação do painel, fica mais próxima do cinza escuro.

Em contrapartida, a tela OLED, usada pela LG, lida melhor com tons mais escuros, e permite o preto real. A emissão de luz acontece de maneira orgânica, pois cada LED — pixel — funciona de maneira independente.

Consequentemente, algumas telas produzidas pela LG não possuem um painel luminoso como em QLED e isso ajuda a reduzir consideravelmente a espessura de TVs com esse formato de funcionamento.

(YouTube/Reprodução)

Ângulo de visão

Algo a se considerar em uma TV é o ângulo de visão, sobretudo quando há várias pessoas assistindo ao conteúdo transmitido como certamente ocorrerá na Copa do Mundo.

Em TVs QLED, centro da tela é o melhor ângulo de visão. Conforme o ângulo de visão de telas QLED é movido de maneira horizontal ou vertical, há perdas nos níveis de brilho, cor e contrastes.

No caso das telas OLED, graças – novamente – ao composto orgânico, a emissão de luz pode ocorrer em todas as direções, entregando, assim, uma reprodução mais precisa se comparada às telas QLED.

Diferença entre tamanhos

Entre TVs QLED e OLED, uma das diferenças que mais interessa ao consumidor são os tamanhos dos aparelhos. Atualmente, as TVs OLEDs possuem aparelhos em oito tamanhos distintos. Existem modelos OLED de 42, 48, 55, 65, 77, 83, 88 e 97 polegadas.

As TVs QLED, por serem telas LCDs, estão disponíveis em maiores variações de tamanhos. Atualmente há telas QLED DE 32, 42, 50, 55, 58, 65, 75, 82, 85 e 98 polegadas.

Qual TV escolher?

Abaixo alguns modelos que se destacam pelas tecnologias embarcadas e custo-benefício:

1. Philips 50PUG7406/78 

A 50PUG7406/78, da Philips, tem design de bordas finas. Com 50 polegadas, a TV smart é compatível com os principais formatos HDR, como HDR 10 e HLG, e promete reproduzir sombras profundas e cores vívidas. O sistema operacional do modelo é o Android TV e a opção já vem com aplicativos como Netflix, Amazon Prime Video e Disney+ instalados de fábrica.

Prós: bom custo-benefício
Contras: segundo relatos encontrados no YouTube, o modelo reproduz cores muito escuras

2. TCL C715

O modelo C715, da TCL, tem 55 polegadas e vem equipado com tecnologia de tela QLED, que promete reproduzir imagens com mais detalhes, maior suavidade e cores vívidas. O televisor é compatível com formatos HDR, incluindo HDR10+, que otimiza cores, contrastes e brilho.

Prós: bom custo-benefício por se tratar de uma TV com tecnologia de tela QLED
Contras: o modelo pode apresentar travamentos do sistema operacional durante o uso. Aplicativos também podem levar alguns segundos para abrirem

3. LG ‎55UN731C

A 55UN731C, da LG, tem 55 polegadas e é compatível com os principais formatos de HDR, incluindo o HDR10 e HLG, que aprimoram os contrastes das imagens e podem reproduzir cores mais nítidas. De acordo com a fabricante, o modelo também não possui atrasos de imagem, sendo uma boa opção para jogos. Ela também conta com um recurso chamado Sports Alert, que envia alertas e oferece informações sobre o time antes, durante e após as partidas.

Prós: recurso Sports Alert que envia alertas antes dos jogos
Contras: usuários relatam problemas com dead pixels poucos meses após o uso

4. Samsung AU7700

O modelo AU7700, da Samsung, tem 60 polegadas e bordas mais finas, que dão a sensação de uma tela sem limites. A TV é equipada com processador Crystal 4K, que transforma a resolução dos conteúdos assistidos para deixá-las com qualidade próxima à 4K. Ela é compatível com aprimoramentos de imagem HDR, HDR10 HLG, e traz Bixby integrada, além da compatibilidade com Alexa e Google Assistente.

Prós: sistema de processamento que deixa todo o conteúdo de vídeo com qualidade próxima ao 4K
Contras: consumidores criticam a qualidade do som do modelo

5. LG OLED65C1

O modelo OLED de 65 polegadas da LG é equipado com uma tecnologia de pixels que se iluminam e reproduzem pretos puros, brancos brilhantes e cores com 100% de fidelidade. Além disso, por conta do sistema, a TV dispensa os painéis de fundo e, por isso, tem a tela mais fina. Ela também pode ser instalada na parede para fazer parte da decoração e servir como obra de arte, já que exibe pinturas com a tela parada. A TV tem sistema operacional webOS e traz chip alpha9 GEN4 AI 4K. Ela é compatível com Alexa e Google Assistent.

Prós: qualidade de som surround e ajuste automático de calibração da imagem
Contras: a quantidade de recurso eleva o preço do televisor

VEJA TAMBÉM:

Herman Miller e Logitech G lançam cadeira gamer de US$ 995

Smartphone da Tesla: rumor aponta data de lançamento do Model Pi

Quem pode usar o 5G no Brasil? Veja a lista dos celulares compatíveis e como utilizar