• AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
  • AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
Abra sua conta no BTG

Como a Realme chegou ao 6º lugar em vendas de celulares em três anos

A empresa de smartphones aposta em 5G e preços competitivos para desafiar Samsung, Xiaomi e Apple
Realme: empresa chinesa de smartphones almeja o top 3 do mercado brasileiro e consquista espaço no mercado global trimestre após trimestre (Divulgação/realme)
Realme: empresa chinesa de smartphones almeja o top 3 do mercado brasileiro e consquista espaço no mercado global trimestre após trimestre (Divulgação/realme)
Por Lucas AgrelaPublicado em 22/09/2021 11:00 | Última atualização em 22/09/2021 11:15Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A Realme é uma empresa chinesa de eletrônicos, especialmente smartphones, que tem apenas três anos de existência e compete com gigantes do mercado global, como Samsung, Apple, Xiaomi e Lenovo (dona da Motorola). Apesar de ser uma marca nova, já integra um top seis de vendas globais de smartphones. Segundo dados da consultoria Counterpoint Research, uma das mais respeitadas da China, a Realme registrou 15 milhões de aparelhos vendidos no segundo trimestre de 2021, um crescimento de 135% ante o mesmo período no ano passado.

“Nos últimos três anos, somos como um novilho recém-nascido: zombando dos tigres, e sendo um verdadeiro empreendedor”, afirma, em comunicado antecipado para EXAME, o fundador e CEO Sky Li.

No mês passado, a empresa tornou-se a mais rápida da história a atingir o número de 100 milhões de celulares vendidos globalmente, segundo informações da consultoria de mercado Strategy Analytics.

Em sua carta aberta, Sky Li diz que a equipe jovem da Realme, que tem média de idade abaixo dos 29 anos, enfrentou desafios desconhecidos desde a criação da companhia, mas se manteve "determinada e apaixonada pela missão de trazer produtos extraordinários para jovens criadores de tendência em todo o mundo".

A Realme, que atua no Brasil com preços competitivos de smartphones com tecnologia de internet 5G, já é líder de vendas em mercados como Filipinas e Bangladesh, além de ser terceira colocada na Rússia, quarta na Índia e quinta na Europa.

Novo CEO regional e estratégia de 5G

Com o crescimento da companhia, a Realme nomeia agora Madhav Sheth como o novo CEO para Índia, Europa, América do Norte e América Latina. Ou seja, Sheth será a autoridade máxima na definição de estratégia de negócios da fabricante para o Brasil.

Realme-smartphone-tracker-counterpoint-research-2021

(Realme/Reprodução)

A aposta na nova tecnologia de internet móvel aliada a preços competitivos de smartphones tem dado certo no mundo. De acordo com a Counterpoint Research, o percentual de vendas de smartphones da Realme com 5G em mercados emergentes subiu de 8,8% no primeiro trimestre deste ano para 15,9% no segundo trimestre, o que leva a companhia ao terceiro lugar nesse ranking.

A Realme não surgiu completamente do nada. A empresa pertence ao grupo BBK, dona das marcas Oppo, vivo e OnePlus. Somando os números das quatro marcas da BBK, especialmente populares na Ásia, a empresa pode ser considerada líder global de vendas de smartphones. No Brasil, a Realme almeja o terceiro lugar em vendas até 2026. Segundo dados da consultoria americana IDC, Samsung (50%) e Motorola (25%) foram as líderes do mercado de smartphones em 2020. Com a saída da LG do mercado de celulares mundial e preços de iPhones em alta, a estratégia da Realme é orientada ao volume de vendas. E nesse ponto o desafio será enfrentar não só os atuais líderes do mercado nacional, mas também a rival chinesa Xiaomi, que voltou a atuar no Brasil em parceria com a DL Eletrônicos.

Veja Também

Sem golpes: 7 dicas para proteger apps e smartphones
Tecnologia
Há uma semana • 6 min de leitura

Sem golpes: 7 dicas para proteger apps e smartphones