Tecnologia

Cofundador do PayPal diz que será congelado quando morrer, para tentar voltar à vida no futuro

Com uma fortuna aproximada de R$ 40 bilhões, Peter Thiel acredita que os humanos devem "conquistar a morte ou pelo menos descobrir por que é impossível fazer isso"

Peter Thiel: cofundador do PayPal (Marco Bello/Getty Images)

Peter Thiel: cofundador do PayPal (Marco Bello/Getty Images)

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 8 de maio de 2023 às 10h07.

Última atualização em 9 de maio de 2023 às 08h22.

Uma corrida silenciosa de alguns bilionários é a busca por uma fonte da vida eterna. Afinal, se a finitude humana não acompanha a multiplicação de suas fortunas, o equilíbrio posto pela natureza precisa ser corrigido de alguma forma.

Um exemplo recente dessa vontade de viver além do possível foi apresentada pelo cofundador do PayPal e bilionário, Peter Thiel, que revelou que será congelado e preservado quando morrer, para que tentem o reviver no futuro. A revelação foi feita durante entrevista no podcast norte-americano "Honestly with Bari Weiss".

Apesar de ter se inscrito para o congelamento, Thiel não acredita que a tecnologia vá funcionar. "Penso nisso mais como uma afirmação ideológica", explicou, "Acho que é o tipo de coisa que devemos tentar fazer".

Não é a primeira vez que o bilionário manifesta interesse nesse tipo de tecnologia. A sua fundação recentemente apoiou uma empresa que pretende congelar animais de estimação quando eles morrem, para que possam ser trazidos de volta à vida, informou o site especializado norte-americano Business Insider.

Conquistar a morte

O cofundador do PayPal também declarou que os seres humanos devem "conquistar a morte ou pelo menos descobrir por que é impossível fazer isso".

Thiel há décadas contribui para a pesquisa antienvelhecimento e costuma dizer que a raça humana se distrai com lutas internas e questões culturais, quando deveria se concentrar em outras questões, como a cura do câncer.

Segundo o Bloomberg Billionaires Index, Thiel possui uma fortuna de US$ 8,13 bilhões (aproximadamente R$ 40 bilhões).

Acompanhe tudo sobre:PayPal

Mais de Tecnologia

CEO do Spotify confirma que assinatura "deluxe" com áudio de alta fidelidade chegará em breve

CrowdStrike: o bug em mecanismo de segurança que causou o apagão cibernético

Apple TV+ faz em um mês audiência que a Netflix faz em um dia

Alphabet registra lucro líquido de US$ 23,6 bilhões no segundo trimestre de 2024

Mais na Exame