Tecnologia
Acompanhe:

Carros inteligentes, metaverso e mais: veja as novidades esperadas para a CES 2023

Evento que começa nesta quinta, 5, e vai até domingo, 8, em Las Vegas, nos EUA

A feira de tecnologia CES: evento ocorre em Las Vegas, nos EUA (Steve Marcus/Reuters)

A feira de tecnologia CES: evento ocorre em Las Vegas, nos EUA (Steve Marcus/Reuters)

D
Da redação, com agências

5 de janeiro de 2023, 06h00

Começa nesta quinta-feira, 5, a Consumer Electronics Show (CES), uma das mais importantes feiras de lançamento de produtos eletrônicos de consumo, evento em que empresas de todo mundo têm oportunidade de mostrar suas novas tecnologias e interagir com outros profissionais do setor.

Realizada anualmente em Las Vegas, nos Estados Unidos, pela Consumer Technology Association (CTA), a edição deste ano, que vai até domingo, 8, manterá o formato híbrido (presencial e virtual). Os organizadores esperam um público de mais de 100 mil pessoas.

LEIA TAMBÉM: CES 2023: futurismo dos carros autônomos sai de moda e veículos mais 'pé no chão' ganham a vez

Na CES 2023, a programação trará o que há de mais recente em tecnologia de direção autônoma, redes móveis 5G, inteligência artificial, tecnologia doméstica inteligente e realidade virtual.

A seguir, algumas tendências que farão parte do evento:

Show de carros

A presença de empresas automotivas nesta edição será a maior da História, com cerca de 300 expositores reunidos em um pavilhão específico e atos inaugurais a cargo de Stellantis, BMW e outros pesos pesados da indústria.

"Neste ano, vai parecer que estamos quase em um salão do automóvel", disse Kevan Yalowitz, encarregado mundial de software e plataformas da consultora Accenture.

Embora a promessa de veículos sem motorista demore mais do que o esperado para se materializar nas rodovias, as empresas voltarão a promover inovações que implicam, principalmente, a substituição do condutor humano.

Outro aspecto de destaque será o software para automóveis: sistemas operacionais para carros que podem ser atualizados remotamente, como um computador portátil ou um smartphone.

Esses programas poderiam "modificar a experiência do usuário (como os limites de velocidade ou a manutenção) a qualquer momento e identificar problemas que podem ser abordados sem que o consumidor saiba realmente que foram abordados", ressaltou Yalowitz.

LEIA TAMBÉM: Futuro da tecnologia: conheça as 5 principais tendências do setor em 2023

Mais metaverso

A CES do ano passado foi dominada pela ideia de que a realidade virtual, acessível por meio de uma variedade de capacetes de um amplo grupo de empresas, seria a internet do futuro.

Um ano depois, a fé cega no metaverso foi derrubada pelas dificuldades enfrentadas pela Meta, empresa antes conhecida como Facebook, que apostou seu futuro em construir um mundo virtual abraçado por todos.

Apesar da grande aposta da Meta, o metaverso "ainda não é uma categoria dominante", ressaltou Carolina Milanesi, analista da Creative Strategies. No entanto, os mundos virtuais continuarão tendo um grande protagonismo na CES, uma vez que a Meta e outras empresas continuam tentando convencer os céticos, acrescentou.

Público maior

Em janeiro de 2020, mais de 117.000 pessoas assistiram à grande convenção de Las Vegas, semanas antes de a covid-19 deixar confinada boa parte da população mundial.

A edição de 2021 foi celebrada virtualmente, e uma versão realizada no ano passado contou com cerca de 40.000 visitantes, após o crescimento repentino da variante ômicron do novo coronavírus.

"As pessoas estão emocionadas por voltar a Las Vegas para a CES 2023, vai ser genial", disse Gary Shapiro, presidente da Consumer Technology Association e organizador do encontro anual. Os organizadores esperam mais de 100.000 participantes.

Revolução silenciosa

No ano passado, houve uma revolução silenciosa, longe das manchetes. Agora, especialistas acreditam que fará uma grande diferença no que diz respeito aos dispositivos conectados.

Em outubro, foi acordada uma nova norma, conhecida como Matter, que significa que os dispositivos criados especificamente para a assistente virtual Alexa, da Amazon, ou Nest, da Google, são agora interoperáveis, o que cria uma grande oportunidade para os desenvolvedores, que podem inovar e chegar ao público mais amplo possível.

"Já saiu a primeira versão standard, um punhado de produtos passou pela certificação e haverá muitos mais na CES", destacou Avi Greengart, analista da Techsponential. "Realmente veremos que os dispositivos Matter se conectam a campainhas, aspiradores, e mais", acrescentou.

Tecnologia verde

A importância da tecnologia de consumo para enfrentar os desafios das mudanças climáticas tem sido um tema recorrente na CES, embora raramente atraia multidões como os veículos conectados ou os últimos gadgets.

Em vista da maior prioridade que empresas e governos dão ao meio ambiente, a tecnologia verde terá seu próprio espaço nesta edição da CES.

As empresas também irão promover sua perspectiva sustentável, destacando o material reciclável de seus produtos e sua baixa pegada de carbono.

LEIA TAMBÉM:
5 aplicativos para organizar seus hábitos financeiros, profissionais e pessoais em 2023

Descanse em paz: 7 tecnologias que morreram em 2022