Tecnologia

Casamento real vai ser visto por 2 bilhões de pessoas

O casamento é planejado como acontecimento interativo mundial, com ações em tempo real no Youtube, Facebook, Flickr e Twitter

Príncipe William e Kate Middleton (Chris Jackson/Getty Images)

Príncipe William e Kate Middleton (Chris Jackson/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 25 de abril de 2011 às 06h57.

São Paulo - O casamento real está unindo esforços para ser o maior evento ao vivo já transmitido pela internet. O Palácio de St James, sede da corte real britânica, anunciou nesta quarta planos para fazer do evento um acontecimento interativo mundial, com ações em tempo real no Youtube, Facebook, Flickr e Twitter - onde já tem até hashtag: #rw2011. Além, é claro, de publicações no site oficial do matrimônio, que funcionará como maestro das novas mídias, orquestrando a divulgação dos fatos do dia nas redes sociais.

A soma do público da internet com a plateia da TV pode render ao casamento uma audiência de 2 bilhões de pessoas. Mas a busca pela rede não se deveria apenas à publicidade que ela pode proporcionar ao evento. Um porta-voz do palácio fala em agregar "divertimento" ao casamento real e na sintonia entre as novas mídias e o jovem casal, de 28 (William) e 29 (Kate) anos.

A maior inovação está por conta da transmissão ao vivo no canal real no YouTube. O material ainda será comentado em um blog que será alimentado ao longo do dia por assessores de imprensa de St James, a quem caberá também ficar de olho no Twitter e em outras redes sociais. No Youtube, também já é possível mandar uma mensagem de congratulação ao casal feliz.

No Facebook, foi criado um evento na página da Monarquia Britânica onde o usuário pode confirmar presença no casamento real para receber atualizações sobre o dia dos noivos - não um convite de verdade, claro. O Facebook vai lançar também um aplicativo convidando qualquer um para contar como celebrou o data especial. O Google vai ser um grande parceiro da família real, mantendo o canal do youtube e hospedando o site oficial como um aplicativo - e certamente colherá dividendos publicitários por isso.

Acompanhe tudo sobre:CelebridadesEmpresas de internetempresas-de-tecnologiaFamília real britânicaGoogleImagemYouTube

Mais de Tecnologia

CEO do Spotify confirma que assinatura "deluxe" com áudio de alta fidelidade chegará em breve

CrowdStrike: o bug em mecanismo de segurança que causou o apagão cibernético

Apple TV+ faz em um mês audiência que a Netflix faz em um dia

Alphabet registra lucro líquido de US$ 23,6 bilhões no segundo trimestre de 2024

Mais na Exame