Tecnologia

Brasil ocupa 2º lugar no ranking global de investimento em TI, indica estudo

Levantamento da Grant Thornton, realizado em 28 países e com mais de 4,7 mil empresários, mostra que a área de TI continua a receber atenção especial por parte das empresas brasileiras

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 5 de julho de 2023 às 10h00.

Última atualização em 5 de julho de 2023 às 10h00.

O estudo semestral International Business Report (IBR) atualizou a perspectiva brasileira sobre investimentos no setor de tecnologia. O levantamento mais recente destaca que 79% dos empresários brasileiros têm planos para investir em tecnologia da informação nos próximos 12 meses.

Este número posiciona o Brasil em segundo lugar no ranking global, logo atrás da Nigéria (85%) e à frente da Índia (77%). Em contraste, os índices da América Latina e global são de 60% e 59%, respectivamente.

Os dados, que aferem números coletados no segundo semestre de 2022, mostram que o Brasil alcançou seu maior percentual de intenção de investimento neste setor, chegando a 81%. Isso resultou em uma média anual de 80%, uma elevação em relação aos 76% de 2021 e 70% de 2020.

Adicionalmente, a pesquisa evidencia que 89% dos empresários brasileiros entrevistados pretendem aumentar os investimentos em inovação para diminuir custos e/ou criar novos produtos.

As principais prioridades, para 60% dos empresários, incluem transformação digital, aprimoramento do atendimento ao cliente (55%) e inovação de produtos e serviços (56%).

Investimentos em pesquisa e desenvolvimento também foram destacados para os próximos 12 meses.

Brasil registrou 74% dos empresários com intenção de aumentar os investimentos nesta área, comparado a 76% no primeiro semestre de 2022.

Elias Zoghbi, sócio líder de Consultoria em Tecnologia da Grant Thornton Brasil, analisa que a pandemia de covid-19 acelerou uma evolução sem precedentes em TI, devido à necessidade de manter as atividades econômicas durante períodos de restrições de deslocamento.

Segundo Zoghbi, foi através da tecnologia da informação que as empresas encontraram a solução ideal para permanecerem competitivas no mercado, um movimento que, segundo ele, deve continuar avançando e se aprimorando a cada ano.

Acompanhe tudo sobre:Tecnologia da informaçãoPesquisa

Mais de Tecnologia

Apenas 20% dos CFOs estão satisfeitos com os resultados dos investimentos em tecnologia

Meta negocia comprar 5% da EssilorLuxottica, dona da Ray-Ban que comprou a Supreme, diz WSJ

Meta abre dados do Instagram para estudo do impacto na saúde mental de adolescentes

O que é o Prime Day? Nos EUA, ele deve movimentar US$ 14 bilhões

Mais na Exame