“Brasil é o país que mais cresce no Mercado Livre na América Latina”, afirma executivo

Em 2014, a receita líquida da empresa atingiu 556,5 milhões de dólares – um crescimento de 17,8% comparado a 2013
 (Karen Carneti/INFO)
(Karen Carneti/INFO)
K
Karen CarnetiPublicado em 26/02/2015 às 13:35.

O MercadoLivre anunciou, nesta quinta-feira (26), os resultados financeiros de 2014 da empresa e os números correspondentes ao quarto trimestre do ano.

No ano passado, a companhia de comércio eletrônico superou a marca de 100 milhões de transações no Brasil e 500 mil dólares em receita – um crescimento de 18% em comparação ao ano anterior.

Em 2014, a receita líquida da empresa atingiu 556,5 milhões de dólares – um crescimento de 17,8% comparado a 2013. Durante o ano passado, foram vendidos mais de 101 milhões de itens, um crescimento de 22%. Apenas no quarto trimestre, foram 29 milhões de itens vendidos.

Helisson Lemos, diretor-geral do MercadoLivre no Brasil, lembrou que a plataforma de comércio eletrônico completou 15 anos no Brasil em 2014, e afirmou que este foi “o melhor ano da companhia” até agora.

O MercadoPago, serviço de gerenciamento de pagamento da empresa, fechou 46,3 milhões de transações no ano passado. O volume total de pagamentos por meio da ferramenta chegou a um bilhão de dólares no último trimestre.

Já o MercadoEnvios, solução do MercadoLivre em parceria com os Correios que automatiza parte do processo de envio das encomendas na plataforma e que foi lançado no quarto trimestre, já é responsável por 35% dos itens  vendidos no Brasil.

Lemos também comentou que o MercadoLivre Commerce Fund, que investe em pequenas empresas – como startups – que tenham líderes especialistas em e-commerce, já injetou 10 milhões de dólares em empresas ao redor do mundo.

No Brasil, quatro já foram contempladas com investimentos, enquanto na América Latina já foram mais de quatorze. “O Brasil é o país que mais cresce entre os 13 da região”, disse Stelleo Tolda, vice-presidente de operações na América Latina.

Segundo Tolda, esse crescimento envolve tanto o market place quanto o MercadoPago e o MercadoEnvios. O Brasil é, também, o que possui maior número de empreendedores e de lojas oficiais – lojas de outras grandes empresas dentro do MercadoLivre – da América Latina.

Lemos completou dizendo que, no Brasil, 149 mil pessoas já vivem apenas de suas vendas no MercadoLivre.

O Comércio Eletrônico em 2015

Para compreender melhor o cenário do comércio eletrônico neste ano, o MercadoLivre encomendou ao IBOPE CONETA uma pesquisa de mercado que apontou que a maioria dos empreendedores está otimista em relação ao setor e suas vendas em 2015.

Foram entrevistados 520 vendedores que utilizam plataformas digitais em seus negócios, e 85% deles acreditam que o comércio eletrônico crescerá este ano no Brasil. Além disso, 87% deles acreditam que suas vendas também crescerão.

Entre os empreendedores digitais ouvidos pelo IBOPE, 73% deles espera crescer mais de 25% em 2015. Mais quais seriam os motivos desse crescimento todo? Para 72% deles, o principal é o aumento no número de usuários com acesso à internet. Já para 63%, é a percepção de maior segurança na compra online que impulsionará o crescimento no setor.

Entre todas as regiões do Brasil, 61% dos entrevistados acreditam que a região que terá mais crescimento será o Nordeste, enquanto para 44% essa região será a Sul. Para 36% será a centro-oeste, 29% acreditam que será a Norte e apenas 22% apostam na região Sudeste.