Tecnologia

Boeing Starliner tem retorno à Terra adiado pela segunda vez

O novo adiamento permitirá mais tempo para examinar os problemas dos propulsores e os vazamentos de hélio que causaram o primeiro atraso

Starliner: retorno adiado novamente devido a problemas técnicos (Satellite image ©2024 Maxar Technologies/AFP)

Starliner: retorno adiado novamente devido a problemas técnicos (Satellite image ©2024 Maxar Technologies/AFP)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 22 de junho de 2024 às 11h51.

Tudo sobreNasa
Saiba mais

O retorno à Terra da nave Starliner da Boeing, a partir da Estação Espacial Internacional (ISS), previsto para 26 de junho, foi adiado novamente, anunciou a Nasa.

Razões do adiamento

O novo adiamento permitirá mais tempo para examinar os problemas dos propulsores e os vazamentos de hélio que causaram o primeiro atraso, acrescentou a agência espacial americana. A primeira missão tripulada da Starliner à ISS — com dois astronautas a bordo — deveria durar oito dias, mas foi estendida por tempo indeterminado.

"As autoridades da Nasa e da Boeing estão ajustando o retorno da nave à Terra", afirmou a agência espacial dos Estados Unidos. A nave decolou da Flórida em 5 de junho.

Impacto e ajustes necessários

Este adiamento é um desafio significativo para a Boeing e a Nasa, pois a missão representa um passo crucial no programa de voos espaciais tripulados dos EUA. A inspeção detalhada dos propulsores e dos vazamentos de hélio é essencial para garantir a segurança da tripulação e o sucesso da missão.

Desafios da Missão Starliner

Os problemas técnicos enfrentados pela Starliner são parte de um histórico de desafios e atrasos que o programa enfrentou desde seu início. Garantir a funcionalidade e a segurança da nave é crucial para a Nasa, que busca diversificar suas opções de transporte para a ISS, atualmente dependente das cápsulas Dragon da SpaceX.

Acompanhe tudo sobre:BoeingNasa

Mais de Tecnologia

Apagão cibernético afetou 8,5 milhões de computadores da Microsoft

Uber apresenta instabilidade no app nesta sexta-feira

Zuckerberg diz que reação de Trump após ser baleado foi uma das cenas mais incríveis que já viu

Companhias aéreas retomam operações após apagão cibernético

Mais na Exame