Alexa traz resultados de exames por voz e tira dúvidas sobre covid-19

Agora, a Alexa será capaz de falar os resultados dos exames de pacientes feitos nos laboratórios do Grupo Hermes Pardini

"Alexa, quais são os sintomas do novo coronavírus?" --- basta perguntar isso para a assistente virtual da Amazon que a resposta é dada rapidamente, de forma completa e com base em informações do Ministério da Saúde brasileiro. Além de explicar quando a doença surgiu, a assistente também explica quais são os sintomas, período de incubação e até quantas pessoas já estão infectadas e recuperadas pela covid-19 no Brasil e no mundo.

Mas não é só na pandemia que o uso da Alexa para fins médicos se tornou possível. No Reino Unido, por exemplo, o governo britânico fez um acordo com a Amazon no ano passado para que a assistente virtual fosse capaz de oferecer conselhos médicos para doenças mais comuns, como gripe e enxaquecas. Com isso, o governo pretende facilitar o acesso às orientações sobre saúde para cegos e idosos.

Aqui no Brasil, a Alexa será capaz de falar os resultados dos exames de pacientes feitos nos laboratórios do Grupo Hermes Pardini. Para ter acesso a novidade, é preciso baixar a skill do grupo na loja da Amazon. "Sem abrir aplicativo, site ou qualquer outra plataforma, o cliente utiliza a ferramenta de inteligência artificial, para acessar e receber seus resultados com rapidez, segurança e comodidade. Essa ferramenta também será direcionada aos médicos e está em fase de implantação", disse o grupo em comunicado enviado à imprensa.

Além das skills voltadas para o SARS-CoV-2, por aqui a assistente virtual também consegue medir o índice de massa corporal (IMC) dos usuários e encontrar unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) próximas ao endereço cadastrado.

Nos Estados Unidos, está disponível também uma opção que lembra o usuário a hora de tomar os medicamentos e outra capaz de responder algumas perguntas, como interações medicamentosas.

A Amazon, no entanto, deixa claro em seu site oficial que as respostas médicas que a assistente virtual dá "não são conselhos médicos". Então não vá esperando que a Alexa consiga te receitar um remédio bom para tosse --- ela ainda não é formada em medicina.

Melhorias para a Alexa

No ano passado, um estudo conduzido pela empresa Loup Ventures apontou que a assistente virtual do Google foi capaz de responder 92,9% das perguntas sobre comércio, navegação e outros assuntos de forma correta. A Siri, da Apple, teve uma taxa de 83,1% de respostas corretas, enquanto a Alexa acertou 79,8% das questões (uma melhoria de 18,4% em relação a 2018).

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.