• AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
  • AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
Abra sua conta no BTG

Acionistas querem indenização da Netflix por queda de assinaturas

O processo acusa a empresa de streaming de não ser transparente de que o seu crescimento estava caindo em meio ao aumento da concorrência
 (Getty Images/SOPA Images)
(Getty Images/SOPA Images)
Por André LopesPublicado em 05/05/2022 10:12 | Última atualização em 09/05/2022 09:14Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A maré não está boa para a Netflix. Depois da retração história no número de assinantes, com 200 mil contas a menos, e queda em Wall Street de 35% no mês de abril, os acionistas da companhia pediram uma indenização pelas perdas com os preços castigados das ações do serviço.

A ação judicial, movida no Tribunal de São Francisco, na Califórnia (EUA), acusa o serviço de streaming e seus principais executivos de não serem transparentes ao noticiar que o crescimento estava caindo em meio ao aumento da concorrência e com o fortalecimento de outras plataformas – como Disney+ e Amazon Prime – e com isso, acarretando na perda de assinantes no acumulado do trimestre.

A meta dos acionistas é conseguir uma indenização para investidores que negociaram ações da empresa entre 19 de outubro de 2021 e 19 de abril de 2022.

O difícil vai se convencer que a queda não foi um período normal para uma empresa que, além de concorrência de outras plataformas, enfrentou a suspensão do serviço na Rússia após a invasão da Ucrânia, custando 700 mil clientes para a Netflix.

VEJA TAMBÉM:

O plano da Netflix para ser maior que a Sony e Microsoft nos videogames
Netflix compra estúdio de jogos de Stranger Things por US$ 72 milhões