A inteligência artificial é superperigosa, diz Elon Musk

Para Elon Musk, o empreendedor que fundou o Pay Pal, a Tesla Motors e a Space X, a inteligência artificial é “potencialmente mais perigosa que bombas atômicas”
 (EXAME.com)
(EXAME.com)
M
Maurício GregoPublicado em 03/08/2014 às 18:39.

São Paulo -- Elon Musk, o empreendedor que ajudou a fundar empresas de tecnologia de ponta como a Tesla Motors, a Space X e o Pay Pal, diz que a inteligência artificial é “potencialmente mais perigosa que bomba atômica”.

A frase está num tuíte de Musk em que ele se refere ao livro “Superintelligence” (“Superinteligência”, ainda sem tradução para o português), de Nick Bostrom, fundador do Instituto para o Futuro da Humanidade da universidade britânica de Oxford.

Musk diz: “Vale a pena ler ‘Superinteligência’, de Bostrom. Temos de ser supercuidadosos com a inteligência artificial. É potencialmente mais perigosa que bombas atômicas.”

O Instituto liderado por Bostrom vem trabalhando em parceria com o Centro de Estudos de Riscos Existenciais da Universidade de Cambridge, também na Inglaterra. As duas equipes pesquisam como robôs, inteligência artificial, nanotecnologia e outras inovações podem ameaçar a humanidade no futuro.

O medo é que as máquinas, tornando-se mais inteligentes que os humanos, decidam eliminá-los. É um risco que já foi amplamente abordado em livros e filmes de ficção científica como “Eu, robô” e “2001, uma odisseia no espaço”.

Num perfil desses pesquisadores, o site britânico PC Pro reproduz uma frase de Bostrom dita durante uma conferência. Alguém perguntou a ele se deveríamos ter medo das novas tecnologias. Ele respondeu:

“Sim, mas medo das coisas certas. Há enormes ameaças existenciais. São ameaças à sobrevivência da vida na Terra, vindas das máquinas inteligentes. Não são as máquinas que temos hoje, mas as máquinas superinteligentes que vamos construir no futuro.”

O livro de Bostrom vai ser publicado em setembro nos Estados Unidos. Caso você decida seguir a recomendação de Elon Musk, a Amazon já aceita encomendas. Ainda não temos previsão de lançamento do livro no Brasil.