Tecnologia

A Apple tem uma solução para quem está de máscara e quer desbloquear o iPhone: use um Apple Watch

Empresa estaria desenvolvendo solução de software que não necessita de senha caso o Face ID não funcione mas o usuário esteja com o relógio da empresa no pulso.

Apple Watch: aparelho pode servir como garantia de que usuário está por perto e tentando desbloquear o iPhone (Apple/Divulgação)

Apple Watch: aparelho pode servir como garantia de que usuário está por perto e tentando desbloquear o iPhone (Apple/Divulgação)

T
Thiago Lavado

1 de fevereiro de 2021, 19h38

Sem uma solução de desbloqueio biométrico por digital nos principais smartphones da Apple, a empresa enfrentou um problema de usabilidade nos iPhones para usuários que estão de máscara.

O Face ID, mecanismo de desbloqueio facial da empresa, é bastante querido por especialistas em segurança pela profundidade na análise do rosto, mas, em uma realidade em que as pessoas estão de máscaras a maior parte do tempo, não é cômodo para muitos usuários, que precisam inserir suas senhas várias vezes ao dia.

Tentando solucionar esse problema, a empresa estuda uma solução de software aliada ao Apple Watch, que, segundo o portal Pocket-lint, estaria sendo testada na versão beta do iOS 14.5, uma atualização do sistema operacional dos iPhones.

A solução seria semelhante ao que acontece atualmente com os Macs, que têm a prerrogativa de desbloquear caso o usuário esteja por perto e utilizando o Apple Watch.

A funcionalidade seria semelhante no caso do iPhone, e só funcionária com o smartwatch nas proximidades e desbloqueado. Para pagamentos na App Store, por exemplo, ainda seria necessária a inclusão da senha.

A "comodidade" pode ter um preço um pouco elevado, especialmente no Brasil. O Apple Watch SE, lançado no ano passado pela empresa, tem valores a partir de 3.799 reais.