Tecnologia

5G já chegou a 65 países e 1.600 cidades, diz pesquisa

O levantamento foi divulgado nesta terça-feira, 29, pela Viavi Solutions, empresa que atua no fornecimento de redes e serviços de telecomunicações

 (D3sign/Getty Images)

(D3sign/Getty Images)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 29 de junho de 2021 às 18h10.

Última atualização em 29 de junho de 2021 às 18h43.

O mundo inteiro já tem 65 países, totalizando 1.662 cidades, conectados à internet móvel de quinta geração (5G). Só neste ano 301 cidades adotaram a nova tecnologia, ampliando em 20% o total na comparação com o fim do ano passado. O Brasil ainda não está na lista.

A pandemia mexeu com a economia e os negócios no mundo todo. Aprenda a investir com a EXAME Academy

O levantamento foi divulgado nesta terça-feira, 29, pela Viavi Solutions, empresa que atua no fornecimento de redes e serviços de telecomunicações.

A China lidera o 5G, com 376 cidades conectadas. O segundo lugar é dos Estados Unidos, com 284, e o terceiro, das Filipinas, com 95, ultrapassando a Coreia do Sul, que agora ocupa a quarta posição com 85 cidades.

Na sequência vêm Canadá, Finlândia, Espanha, Itália, Reino Unido Austrália e Arábia Saudita. Os lançamentos comerciais mais recentes de redes 5G ocorreram no Chipre, Peru, Rússia e Uzbequistão. Com isso, mais de um terço dos países do mundo agora têm pelo menos uma rede 5G ativa.

Por enquanto, no Brasil as companhias vão oferecendo o 5G numa modalidade chamada DSS, que usa um "pedaço" das faixas de radiofrequência nas quais já trafegam os sinais do 4G.

O 5G DSS é um avanço na conexão ante o 4G, mas ainda está abaixo da velocidade superalta de navegação e da latência mínima, que virão no 5G "de verdade" e prometem revolucionar as comunicações.

Na melhor das hipóteses, o 5G "de verdade" poderá ser ativado no Brasil em 2022. Isso ainda depende do leilão da faixa de 3,5 Ghz específica para o 5G. No entanto, o edital ainda não tem prazo para ser concluído.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) enviou o edital, em março, para análise do Tribunal de Contas da União (TCU). Mas só na semana passada, a agência reguladora terminou de enviar os esclarecimentos solicitados pela Corte para emitir seu parecer. Agora, o TCU tem até 90 dias para concluir a avaliação. Só depois disso o leilão será agendado.

Como o novo iPhone e o leilão do 5G afetam a bolsa? Entenda assinando a EXAME.

Acompanhe tudo sobre:5GChinaInternet

Mais de Tecnologia

Apagão cibernético afetou 8,5 milhões de computadores da Microsoft

Uber apresenta instabilidade no app nesta sexta-feira

Zuckerberg diz que reação de Trump após ser baleado foi uma das cenas mais incríveis que já viu

Companhias aéreas retomam operações após apagão cibernético

Mais na Exame