Minhas Finanças

Procon fiscaliza reajustes abusivos na venda de álcool gel e máscara

Operação Corona vai verificar valores cobrados por itens de proteção em farmácias e supermercados da capital

Por Marília Almeida
Publicado em 16/03/2020 16:03
Última atualização em 15/04/2020 16:14

Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo - O Procon-SP, vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania, inicia nesta segunda-feira, 16, a Operação Corona em farmácias e supermercados da capital. O objetivo é fiscalizar a abusividade na venda de álcool gel 70% e máscara de proteção, utilizadas como proteção contra o coronavírus.

Equipes de fiscalização vão comparar os valores praticados nos últimos três meses por meio de conferência de notas fiscais para verificar os aumentos de preços nestes últimos dias.

Veja também

Amazon remove anúncios de vendedores que aumentam preços de álcool em gel

TecnologiaAmazon remove anúncios de vendedores que aumentam preços de álcool em gelquery_builder 14 mar 2020 - 12h03

O fabricante também será fiscalizado caso o revendedor alegue que está apenas repassando o reajuste.

A operação, que será por tempo indeterminado, fiscalizará 60 estabelecimentos nesta segunda e terça-feira (16 e 17/3).

De acordo com o CDC é caracterizado como prática abusiva elevar sem justa causa o preço de produtos ou serviços e obter vantagem desproporcional. Se constatada a infração, o estabelecimento responderá a processo administrativo e poderá ser multado em valores de até 10 milhões de reais.

O consumidor que deparar com algum valor de produtos ou serviços relacionados ao coronavírus que considere abusivo poderá registrar denúncia no @proconsp: aplicativo, site e telefone 151 (para cidades atendidas pelo código de acesso 11).

Exame Research — 30 dias grátis da melhor análise de investimentos

O aplicativo pode ser baixado nas plataformas Android e iOS (Play Store ou App Store). No site, basta clicar no botão "Faça sua reclamação" para acessar a área de login e se cadastrar. O consumidor receberá um e-mail de confirmação de cadastro e acessando novamente poderá fazer sua reclamação no botão específico para o coronavírus.


Veja Também