Preço do álcool gel subiu até 590%, diz Procon-SP

O Procon-SP recebeu até 2.831 denúncias de consumidores que tiveram problemas relacionados ao avanço do coronavírus

Em meio a pandemia do coronavírus (Covid-19), os consumidores denunciaram os preços abusivos cobrados na compra do álcool em gel. Segundo o Procon-SP, houve um aumento de 590% no preço do produto. 

Até o dia 6 de abril, o Procon-SP recebeu 2.831 denúncias de consumidores que tiveram problemas relacionados ao avanço do coronavírus, desse total, 60% (1.706) refere-se a preços abusivos de álcool em gel e outros itens.

O órgão está fiscalizando estabelecimentos no estado de São Paulo a fim de averiguar a prática – do dia 16 de março a 6 de abril, as equipes percorreram 1.004 farmácias, supermercados, hipermercados, em 83 cidades.

Desse total, 777, ou seja, 77%, foram notificados a apresentar notas fiscais de venda ao consumidor final e de compra junto aos seus fornecedores de álcool em gel e máscaras, no período de janeiro a março, para comparação e assim verificação de eventual aumento abusivo sem justa causa.

Se o consumidor encontrar com algum valor de produtos ou serviços relacionados ao coronavírus que considere abusivo deve comunicar ao Procon-SP por meio da página na internet, no app do órgão ou nas redes sociais, marcando @proconsp, indicando o endereço ou site do estabelecimento.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.