Maiores bancos do país poderão prorrogar dívidas por até 60 dias

A medida vai ser adotada por Itaú Unibanco, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal para pessoas físicas e PMEs

São Paulo – Os maiores bancos brasileiros anunciaram que estão abertos a prorrogar o pagamento de dívidas, por até 60 dias, de pessoas físicas e pequenas e médias empresas que tiverem problemas por causa da pandemia de coronavírus. A medida vai ser adotada por Itaú Unibanco, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal com o intuito de dar liquidez num momento delicado para a economia brasileira.

Essa possibilidade é oferecida a clientes que estejam com os pagamentos em dia e limitados aos valores já utilizados.

“Os bancos estão engajados em continuar colaborando com o país com medidas de estímulo à economia”, cita a nota divulgada à imprensa pela Federação Brasileira dos Bancos (Febraban). A decisão ocorre diante do “momento de preocupação dos brasileiros com a doença provocada pelo novo coronavírus” e após a discussão de “propostas para amenizar os efeitos negativos dessa pandemia no emprego e na renda”. Os bancos, segundo a nota, “entendem que se trata de um choque profundo, mas de natureza essencialmente transitória”.

O documento diz ainda que a rede bancária e seus canais de atendimento ficarão à disposição do público e prontos para apoiar todos os que estejam enfrentando dificuldades momentâneas em função do atual contexto.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.