Devo contribuir mais para o INSS ou investir em previdência?

Internauta questiona se deve aumentar contribuições ao INSS para se aposentar pelo teto, ou se deve destinar recursos ao seu plano de previdência

Dúvida do internauta: Tenho 52 anos e pretendo me aposentar com 65 anos. Tenho 30 anos de contribuição ao INSS, mas pago sobre o mínimo. Para eu me aposentar pelo teto, quanto eu teria que pagar e em quanto tempo? E se eu quiser dobrar o teto, como eu faria? Já tenho uma previdência privada, mas me disseram que valeria a pena também investir no INSS. Tenho dúvidas se seria melhor colocar na previdência privada o valor que irei pagar no INSS para receber o teto.

Resposta de Fernando Meibak*:

O tema é bastante complexo. Você tem 52 anos e pretende se aposentar aos 65 anos. Terá, portanto, mais 13 anos de contribuição.

O teto da aposentadoria pelo INSS para 2014 é de 4.396 reais. Como você contribui há 30 anos pelo mínimo e o cálculo da renda considera a média dos 80% maiores salários de contribuição desde 1994, se você passar a contribuir pelo máximo por 13 anos, terá sua aposentadoria calculada considerando também esses anos de contribuição nos 80%.

Ou seja, você terá um efeito positivo no cálculo do valor de sua aposentadoria, mas nunca conseguirá se aposentar pelo teto.

Vejo que você descartou a opção de se aposentar por tempo de contribuição, que no seu caso seria daqui a cinco anos. É muito difícil dar uma opinião decisiva sobre o assunto, pois envolve alguns riscos, mas recomendo que avalie.

Há pessoas que preferem se aposentar por tempo de contribuição, mesmo com a perda gerada pela adoção do fator previdenciário, pois têm uma visão de que as regras de aposentadoria poderão piorar ao longo do tempo, devido aos problemas estruturais que o sistema apresenta.

Há pessoas, como você, que preferem postergar a aposentadoria até os 65 anos, quando o fator previdenciário não impõe perdas.

Esse valor maior que você irá depositar poderia ser investido em aplicações remuneradas com as taxas de juros atuais, que são altas. Em 2019, quando você for elegível à aposentadoria por tempo de contribuição, você deverá avaliar os prós e contras de requerer o benefício.

É muito positivo que tenha um produto de previdência privada. Mas, sempre alerto os internautas para que fiquem atentos aos custos de taxa de administração de seus planos. Se for maior que 1,2% ao ano, não recomendo que você invista mais recursos.

Nesse caso, procure investir em títulos do Tesouro Nacional via Tesouro Direto. Recomendo as Notas do Tesouro Nacional Série B, que estão rendendo juros altos (acima de 6% ao ano), mais a variação da inflação medida pelo IPCA.

* Fernando Meibak é sócio da consultoria Moneyplan, ex-diretor de gestão de investimentos do ABN-Amro Real e HSBC Brasil e autor do livro “O Futuro Irá Chegar! Você Está Preparado Financeiramente para Viver até os 90 ou 100 Anos?”.

Dúvidas, observações ou críticas sobre esta resposta de especialista? Deixe seu comentário abaixo!

Envie outras perguntas sobre aposentadoria para seudinheiro_exame@abril.com.br.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.