Caixa reduz juros do financiamento de imóveis para 6,25% ao ano

Nova taxa mínima começa a valer na próxima quinta-feira, 22

A Caixa anunciou nesta quarta-feira, 14, a redução da taxa mínima para financiamento de imóveis no banco para 6,25% ao ano mais TR. A nova taxa passa a valer a partir da próxima quinta-feira, 22 de outubro, no simulador habitacional do banco.

A medida vale para a linha indexada à TR que utiliza recursos do SBPE, voltada para a classe média. A linha de crédito terá taxa máxima de 8% mais TR. O banco estima conceder mais de 14 bilhões de reais em crédito imobiliário SBPE até o fim deste ano.

A última vez em que o banco havia reduzido os juros foi em outubro de 2019, quando cortou a taxa mínima de 7,5% para 6,75%. Agora, portanto, a redução da taxa foi de 0,5 ponto percentual, tanto a inicial quanto a máxima da linha.

Desde dezembro de 2018 o banco reduz continuamente a taxa cobrada, seguindo a forte queda da Selic no período. Naquele mês, cobrava, no mínimo, 8,75% ao ano no crédito imobiliário. Ou seja, desde então houve uma redução de 2,5 pontos percentuais da taxa.

Para ter ideia, em um financiamento de 200.000 reais em 360 meses a prestação inicial, com a taxa mínima de 6,25%, será equivalente a 1.568,52 reais. Com juros de 8,75%, era equivalente a 1.958,48 reais.

A partir de 19 de outubro, a Caixa passa a oferecer a todos os clientes a possibilidade de contratar o financiamento imobiliário de forma 100% digital pelo aplicativo Caixa Habitação. O app está disponível para os sistemas operacionais Android e iOS e pode ser baixado gratuitamente nas lojas Google Play e App Store. O cliente só precisará ir à agência para assinar seu contrato.

O banco também anunciou a renovação, até o dia 30 de dezembro, da carência de pagamento de seis meses para novos contratos. Nesse período, o mutuário pagará seguros e taxa de administração do contrato. A expectativa é que 30.000 clientes possam ser beneficiados. Desde julho o banco está incluindo no financiamento custos com cartório e ITBI.

Ajuda após fim da pausa no pagamento

A Caixa também anunciou que a partir de agora os mutuários terão a possibilidade de pagar parcial das prestações para famílias com orçamento restrito na pandemia.

É uma forma de o banco ajudar quem está com dificuldade em retomar o pagamento das prestações após a pausa de seis meses nos pagamentos. Anunciada em maio, quem optou pela pausa logo no início deve retomar os pagamentos das prestações já no mês que vem.

O mutuário terá duas possibilidades, conforme seu perfil: pagar apenas 75% das prestações por seis meses, ou pagar entre 50% e 75% das prestações por três meses. A opção pode ser feita pelo app Caixa Habitação. Mais de 620.000 clientes poderão ser beneficiados com a medida.

O novo pacote de ações anunciado pela Caixa poderá impactar 830.000 famílias, correspondendo a 83 bilhões de reais em recursos, entre novos negócios e negociação de contratos ativos.

Recorde no crédito imobiliário

A Caixa, que voltou a liderar a concessão de financiamento para casa própria, com 69% da fatia do mercado de crédito imobiliário do país, atingiu em outubro a marca histórica de 500 bilhões de reais de carteira nessa modalidade de empréstimo.

De acordo com o presidente do banco, Pedro Guimarães, a Caixa já tinha registrado em julho deste ano o maior volume mensal de crédito imobiliário desde 2017. O saldo da carteira de crédito habitacional da Caixa cresceu 13,4% desde janeiro de 2019, quando totalizava 441 bilhões de reais.

Somente nesta gestão, desde o início do ano passado, foram concedidos 172 bilhões de reais em crédito imobiliário, beneficiando 887.000 famílias e 2,8 milhões de pessoas.

No mesmo período, foram contratados 3.600 empreendimentos para a produção de 450.000 novas unidades habitacionais, gerando 1,2 milhão de empregos diretos e indiretos.

De janeiro de 2019 até agosto, a participação de mercado da Caixa na contratação de financiamentos imobiliários com recursos do SBPE evoluiu de 24,8% para 44,9%.

      Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

      Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

      Já é assinante? Entre aqui.

      Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

      exame digital

      R$ 15,90/mês

      • Acesse onde e quando quiser.

      • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

      exame digital + impressa

      R$ 44,90/mês

      • Acesse onde e quando quiser

      • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

      • Edição impressa quinzenal.

      • Frete grátis
      Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.