10 formas de ganhar uma renda extra na pandemia

Está desempregado ou teve seu salário diminuído na crise do coronavírus? Veja ideias para ganhar mais dinheiro

Perdeu renda ou teve o salário reduzido na pandemia, e está difícil manter as contas em dia? As opções de renda extra se restringiram com o distanciamento social, mas ainda é possível encontrar formas de ganhar dinheiro e desafogar o orçamento doméstico.

E diferente do que se pode pensar as opções vão além de entregar comida e encomendas por meio de apps como Uber e iFood.

Veja abaixo algumas formas de fazer uma renda extra na pandemia:

1) Torne-se um freelancer

Sua área de atuação costuma pedir trabalhos sob demanda? Então inscreva-se em plataformas que anunciam vagas para freelancers.

A mais conhecida é a plataforma argentina Workana, que tem a maior parte de sua operação no Brasil. Basta descrever habilidades, especializações e publicar seu portfólio para se candidatar a milhares de projetos. Outro portal, que reúne projetos da América Latina, é o Freelancer, Basta se registrar para encontrar trabalhos com preço fixo ou pagos por hora. É possível pesquisar trabalhos que requerem um conjunto de habilidades, custo ou prazo de entrega.

A plataforma GetNinjas também permite encontrar freelancers relacionados a diversas áreas de atuação. Além de freelancers para profissionais diversos, a exemplo dos que trabalham com audiovisual e tecnologia, também permite que trabalhadores que atuam com reforma de imóveis e assistência técnica possam ser encontrados por quem precisa dos serviços, assim como na plataforma Helpie. O site realiza a comparação de orçamentos de forma automática e permite a contratação do profissional online.

Quem busca um contrato de trabalho de prazo indeterminado e está com o inglês afiado pode buscar um trabalho remoto oferecido por startups em todo o mundo. Eles são divulgados em sites como Angelist, Remote Work e Upwork.

Não esqueça também de divulgar seu trabalho em redes como o LinkedIn. A rede social profissional costuma divulgar vagas fixas e também freelancers. Monitore.

2) Alugue casas de temporada

Tem casa de temporada em destinos menores, perto de grandes cidades? Talvez seja a hora de você colocar o imóvel para alugar no Airbnb. Como consequência da restrição de viagens aéreas e o isolamento social gerado pela pandemia, a plataforma registra uma maior procura por destinos a até 300 km de distância de centros urbanos. As favoritas são casas inteiras em destinos de campo e cidades menores de praia, para viagens curtas com a família sem abrir mão do isolamento.

Entre os exemplos, estão cidades como Sorocaba (SP), São José dos Campos (SP), Campinas (SP), Imbituba (SC), Juquehy (SP), Domingos Martins (ES), Piracicaba (SP), Juiz de Fora (MG), Uberlândia (MG), Capão da Canoa (RS), Criciúma (SC), Matinhos (PR), Cabo de Santo Agostinho (BA), Novo Hamburgo (RS), Tramandaí (RS) e Serra (ES).

Para facilitar as pesquisas por acomodações nestes destinos o Airbnb atualizou a plataforma para mostrar as alternativas próximas às pessoas, em localidades muitas vezes fora de roteiros mais óbvios.

O Airbnb apresentou no fim de abril seu protocolo avançado de higienização dos imóveis. O programa estabelece um intervalo de 24 horas entre uma reserva e outra para os anfitriões que adotam o protocolo, e de 72 horas para os que não puderem se comprometer com essas regras.

Para cadastrar um anúncio, a plataforma solicita ao anfitrião informações sobre o espaço oferecido, incluindo descrição das comodidades e fotos, que devem refletir fielmente as condições do imóvel. O anfitrião também deve informar a disponibilidade para locação, o preço e requisitos para os hóspedes, incluindo o que é ou não permitido no imóvel. Sobre o anfitrião, são solicitadas informações como nome completo, endereço e documento de identidade.

A taxa de serviço do Airbnb, cobrada do anfitrião, varia de 3% a 5% do valor da reserva da acomodação. Entre os benefícios oferecidos pela plataforma está um seguro contra danos ao imóvel. Os pagamentos são sempre feitos via cartão de crédito.

3) Confeccione máscaras

Tem talento para costura? A pandemia tornou as máscaras um objeto essencial. Portanto, confeccioná-las pode ser uma saída para quem precisa de uma grana extra.

Você pode fazer máscaras personalizadas e divulgá-las nas redes sociais, em grupos de amigos no Whatsapp ou colocá-las à venda em sites que reúne artesãos, como o Elo7.

4) Faça comida ou drinks

Seguindo a mesma ideia de confeccionar máscaras, quem se dá bem na cozinha ou sempre foi conhecido por fazer ótimos drinks nos churrascos pode investir nessas especialidades e começar a vender refeições e drinks para amigos e vizinhos.

Como todos estão em casa há muito tempo, a demanda por uma comida diferente da habitual, com um preço camarada, faz diferença no dia a dia, principalmente para quem não sabe cozinhar e anda gastando muito pedindo delivery. A recomendação é focar na sua especialidade: comida do dia a dia, torta, bolos ou pratos típicos.

Drinks também podem ser atrativos para quem está com saudades de ir a um bar e queira ter uma experiência diferente. A dica é caprichar na embalagem e, claro, pedir que o cliente satisfeito divulgue o negócio nas redes sociais.

A ideia é apenas produzir os pedidos que forem efetivamente contratados e limitar a entrega apenas para locais próximos de onde mora, evitando custos adicionais com combustível.

5) Ofereça consultoria online

Compartilhar conhecimentos pode ser uma fonte de renda, indica Nathália Arcuri, criadora do canal de educação financeira Me Poupe!. É possível explorar essa opção em diversas profissões, como cabeleireira (para auxiliar as clientes a cuidarem dos cabelos em casa), personal organizer, maquiadores e por aí vai. Existem diversas formas de fazer isso, como videochamadas, grupo no WhatsApp ou Telegram.

6) Anuncie aulas de reforço escolar ou idiomas

Com as escolas fechadas, muitos pais podem ter tomado a decisão de tirar os filhos da escola, seja por falta de orçamento ou por que a escola não oferecia um programa online satisfatório. Além disso, como muitos estão trabalhando em home office, podem não ter o tempo necessário para tirar dúvidas da criança. De olho nisso, quem tem formação como professor ou é especialista em alguma disciplina pode oferecer aulas de reforço via videochamadas.

Com muitas pessoas em casa, a demanda por aprender habilidades diversas, como idiomas, tende a crescer. Quem manja alguma língua específica pode oferecer aulas à distância. Divulgue seu trabalho para amigos e conhecidos em grupos de Whatsapp e nas redes sociais. Também é possível anunciá-lo em plataformas como a GetNinjas.

7) Entregue comida

A maior demanda gerada pela pandemia parece ser a entrega de comida. Portanto, quem quiser ganhar uma renda extra e tem carta de motorista, além de carro ou moto, tem à disposição o aplicativo Uber Eats, iFood e também o James Delivery, da rede Pão de Açúcar.

Em julho, o ganho médio de um entregador por hora trabalhada no iFood variou entre R$ 20 a R$ 22. Ao analisar os valores por hora disponível, ou seja, enquanto o entregador está aguardando pedidos e podem também estar logados em outras plataformas, os ganhos ficam entre R$ 8 e R$ 10.

Para ser um entregador no iFood o interessado deve baixar o aplicativo para entregadores e se cadastrar. No app, são solicitados documentos pessoais, uma foto de perfil, dados bancários, a região de escolha de delivery e com qual tipo de transporte as entregas vão ser feitas: bicicleta, moto, patinete, entre outros. Após finalizar o processo, o cadastro passa por validação e é liberado mediante demanda na região.

Logo no início da pandemia, a empresa disponibilizou no app a “Entrega sem Contato”. O recurso permite que o consumidor escolha a opção mais adequada para a entrega no portão da casa, prédio ou na portaria do prédio ou condomínio. Se necessário, o consumidor pode usar o chat com entregadores ou o chat com o próprio restaurantes para acertar detalhes.

O iFood distribui kits de higiene com álcool em gel, máscaras e materiais informativos. Para os que não conseguem retirar os equipamentos nas vans itinerantes a empresa deposita mensalmente um valor de R$ 30 para a compra de equipamentos de medidas protetivas. O iFood também oferece plano de serviço em saúde com descontos de até 80% em consultas médicas, exames e medicamentos; e seguro de acidente e vida para os entregadores cadastrados na plataforma.

8) Entregue encomendas diversas

Além de entregar comida e fazer supermercado, alguns apps também permitem entregar artigos diversos, como remédios e artigos para pet. Os principais são Rappi e Loggi, que presta serviços também para e-commerces. A Uber também entrou no segmento recentemente.

Para seus entregadores, a Rappi oferece suporte em tempo real, capacitação online, informativos com dicas de segurança no trânsito, botão de emergência para situações de risco de saúde ou segurança, além de descontos em troca de óleo, compra de rastreador de veículos e desconto em estacionamento para bikes próximo ao metrô. Também oferece seguro contra acidente pessoal, invalidez permanente e morte acidental.

A Rappi também firmou recentemente parceria com estabelecimentos em várias cidades do país para conceder descontos, que vão de 20% até 50%, em alimentação para os entregadores parceiros. Ao todo, já são mais de 90 restaurantes localizados nas principais cidades. Sobre higiene, permite realizar entrega sem contato, distribui máscaras e álcool em gel, além de faixas de distanciamento e sanitização de carros, motos, bikes e bags na hora de pegar os pedidos.

O valor do frete varia de acordo com o clima, dia da semana, horário, zona da entrega, distância percorrida e complexidade do pedido. Os clientes podem dar gorjeta aos entregadores por meio do aplicativo. Entre fevereiro e junho, a empresa identificou um aumento de 238% no valor médio das gorjetas e de 50% no percentual de pedidos com gorjeta.

9) Venda bens que não usa mais

Separe objetos que você não utiliza e que estejam em bom estado. Podem ser roupas novas, eletrônicos, jogos, sapatos, livros, brinquedos, acessórios de bebês entre outros. Anuncie em sites de vendas online, como Enjoei. Essa é uma solução inteligente para “fazer dinheiro” em tempos de crise, aponta a Serasa.

10) Coloque displays de publicidade no carro de Uber

Já é motorista de Uber, mas não consegue mais fazer a quantidade de corridas que fazia antes da pandemia? Há um jeito de aumentar a renda obtida com as corridas, sem fazer quase nada. A startup carioca Mobees coloca smart screens, que são painéis LEDs inteligentes, sobre o teto dos carros de aplicativos, como Uber, 99 e Cabify, para distribuir anúncios digitais programados com base em geolocalização, data, horário, clima e outras condições. A startup paga até R$ 1 mil por mês de comissão aos motoristas parceiros.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.