Impulso do e-commerce: Irani Papel e Embalagem fechou 2021 1,6 bilhão de reais

Com a demanda por embalagens, a Irani bate recorde de lucro e investe com foco no mercado interno
Lucro foi 56% a mais do que em 2020 (Leandro Fonseca/Exame)
Lucro foi 56% a mais do que em 2020 (Leandro Fonseca/Exame)
Carla Aranha
Carla AranhaPublicado em 13/09/2022 às 06:00.

Depois de entrar para o seleto grupo de empresas com alto nível de governança listadas na B3, a Irani Papel e Embalagem fechou 2021 com números para lá de superlativos. A receita líquida chegou a 1,6 bilhão de reais, 56% mais do que em 2020.

Uma azeitada política voltada para o aumento da capacidade operacional e da rentabilidade, aliada a uma estratégia bem-sucedida de redução de custos, possibilitou à empresa a conquista dos melhores resultados de toda a sua história. Em 2021, o lucro aumentou 207%, alcançando 285,3 milhões de reais.

Com a demanda por embalagens de papelão em alta, impulsionada principalmente pelo e-commerce, um dos setores mais beneficiados durante a pandemia, a empresa deu início a um novo ciclo de investimentos, que somaram quase 400 milhões de reais no ano passado. Cerca de 149 milhões de reais foram investidos somente no quarto trimestre, especialmente em projetos de ampliação das unidades fabris.

Houve avanços significativos também em sustentabilidade, graças em boa parte a uma política de investimentos. A empresa aportou mais de 10 milhões de reais em processos de gestão ambiental e arrecadou 1,7 milhão de reais com a venda de créditos de carbono. “Foi uma grande conquista”, celebra Sérgio Ribas, presidente da empresa. “Importante destacar que avanços em governança e gestão foram fundamentais para esses resultados”, complementa.

AS MELHORES DO SETOR

Pontuação
da Empresa
Posição
por Receita
Empresa Receita 2021(1) Receita 2020(1) Lucro Líq. 2021(1) Patrim. Líq. 2021(1)  Ativo Total 2021(1) Cidade-Sede Estado
1  7,90  312 Irani  1.605.834   1.029.605   285.313   957.438   2.365.300  Porto Alegre RS
2  7,83  22 Suzano  40.965.431   30.460.277   8.635.532   15.075.467   118.975.152  Salvador BA 
3  7,82  49 Klabin  16.481.388   11.874.615   3.404.874   7.086.227   42.075.707  São Paulo SP
4  6,54  123 Eldorado Brasil  6.054.774   4.426.139   879.762   4.594.967   12.439.672  São Paulo SP
5  6,51  161 Sylvamo  4.440.000   3.196.800   1.870.000   1.028.000   5.842.000  Mogi Guaçu SP
6  6,43  345 Grupo Penha  1.340.225   813.085   121.616   465.623   821.980  São Paulo SP
7  5,97  637 Cartonifício Valinhos  254.703   141.259   70.776   86.470   139.365  Valinhos SP
8  5,57  604 Copapa  352.191   106.053   4.288   55.066   315.159  Santo Antônio de Pádua RJ
9  4,75  448 Engepack  814.010   653.991   58.198   261.668   721.068  Jundiaí SP
10  4,52  677 Melhoramentos  144.172   100.554  -32.513   823.504   1.449.953  São Paulo SP

(1) Valores em milhares de reais. Para a colocação das empresas foram considerados: resultados contábeis-financeiros (ROE – Retorno Sobre o Patrimônio Líquido, Roce – Retorno Sobre o Capital Empregado, ILS – Índice de Liquidez Seca, D/E – Alavancagem); crescimento de 2020 e 2021; ESG (sete indicadores ambientais, sete indicadores sociais e sete indicadores de governança).
Mais detalhes podem ser conferidos no site
mm.exame.com


(Publicidade/Exame)

Veja também:

Mercado Livre impulsiona empreendedores que focam na biodiversidade brasileira

Sérgio Rial: o homem capaz de 'sacudir' a Americanas?