• AALR3 R$ 20,03 -0.20
  • AAPL34 R$ 70,39 2.88
  • ABCB4 R$ 16,67 0.06
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,75 -0.79
  • AESB3 R$ 10,89 -0.27
  • AGRO3 R$ 31,76 1.02
  • ALPA4 R$ 22,87 3.16
  • ALSO3 R$ 19,35 2.65
  • ALUP11 R$ 26,45 -0.19
  • AMAR3 R$ 2,53 -2.32
  • AMBP3 R$ 31,99 -1.11
  • AMER3 R$ 21,62 0.56
  • AMZO34 R$ 3,44 1.78
  • ANIM3 R$ 5,50 -0.90
  • ARZZ3 R$ 82,69 1.75
  • ASAI3 R$ 15,85 -1.49
  • AZUL4 R$ 21,04 0.43
  • B3SA3 R$ 12,82 3.30
  • BBAS3 R$ 37,08 -1.01
  • AALR3 R$ 20,03 -0.20
  • AAPL34 R$ 70,39 2.88
  • ABCB4 R$ 16,67 0.06
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,75 -0.79
  • AESB3 R$ 10,89 -0.27
  • AGRO3 R$ 31,76 1.02
  • ALPA4 R$ 22,87 3.16
  • ALSO3 R$ 19,35 2.65
  • ALUP11 R$ 26,45 -0.19
  • AMAR3 R$ 2,53 -2.32
  • AMBP3 R$ 31,99 -1.11
  • AMER3 R$ 21,62 0.56
  • AMZO34 R$ 3,44 1.78
  • ANIM3 R$ 5,50 -0.90
  • ARZZ3 R$ 82,69 1.75
  • ASAI3 R$ 15,85 -1.49
  • AZUL4 R$ 21,04 0.43
  • B3SA3 R$ 12,82 3.30
  • BBAS3 R$ 37,08 -1.01
Abra sua conta no BTG

Entre o relógio e a joia: o segredo centenário da Bvlgari

As máquinas do tempo entraram como complemento natural do portfólio da companhia, diz o CEO Jean-Christophe Babin
 (Divulgação/Divulgação)
(Divulgação/Divulgação)
Por GabrielJustoPublicado em 21/10/2021 05:36 | Última atualização em 29/10/2021 10:57Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Com quase 140 anos de história, a Bvlgari se destaca de outras manufaturas por fazer peças icônicas que mesclam o melhor da joalheria e da relojoaria. CEO da marca, Jean-Christophe Babin falou à Casual EXAME sobre a importância desse segmento para a companhia e os desafios de manter a consistência da marca em um mundo em constante mutação. 

Qual é a importância da relojoaria para a Bvlgari?

A relojoaria começou como um complemento natural do nosso portfólio, do qual a joalheria é, logicamente, a joia da coroa. A serpente, os mosaicos das Termas de Caracalla que inspiram a coleção Diva… Ambos são códigos que vêm da joalheria e então se desdobram em bolsas e relógios, dando consistência às diferentes categorias da marca e honrando as nossas raízes romanas.

Quase dois anos de pandemia mudaram algo no processo de decisão de compra dos consumidores?

Reputação de marca, beleza e criatividade continuam sendo os principais fatores que guiam as decisões de compra no mercado de luxo. Entretanto, os bastidores disso tudo são cada vez mais objeto de curiosidade e escrutínio do público, que hoje não espera somente que façamos um trabalho de altíssima qualidade, mas que façamos isso com responsabilidade. Você precisa ser respeitado também pela sua generosidade, ética e transparência. 

Em 2025, 45% dos consumidores­ do mercado de luxo deverão ser da geração Z. Como acessar esse público com demandas tão específicas e, ao mesmo tempo, manter a consistência da marca?

Precisamos nos manter verdadeiros ao que somos, porque foi essa consistência e esse cuidado que nos trouxeram até aqui. Ao longo dos anos, expandimos nosso portfólio de produtos com perfumes e relógios, nos adaptando às novas demandas que surgiram. Mas não fizemos isso para nos relacionarmos com diferentes gerações. A chave para isso está no alto padrão de qualidade do que fazemos e no posicionamento da marca com base em nossos valores sérios. 

Cada vez mais o luxo é associado ao bem-estar e à qualidade de vida do que apenas ao consumo. Esse cenário ameaça o futuro do mercado de luxo?

Não exatamente. No passado, se você tinha um item de luxo, certamente era uma pessoa de sucesso. Há uma nova dimensão hoje que é muito importante: o prazer e a felicidade pessoal. A fascinação pelo luxo vem muito da qualidade dos materiais, da habilidade do artesão, do cuidado na fabricação de cada item. Quanto mais o mundo se torna virtual e comercial, mais o luxo se torna desejável, porque nós representamos o ápice da qualidade em um mundo que é real.  

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.