De reboques a nióbio: conheça as estratégias da Randon para crescer 67% em um ano

A fabricante de autopeças Randon cresce como sempre e inova como nunca
O CEO Sérgio Carvalho: inovação e demanda aquecida (Alexandre Battibugli/Divulgação)
O CEO Sérgio Carvalho: inovação e demanda aquecida (Alexandre Battibugli/Divulgação)
D
Darcio Oliveira

Publicado em 13/09/2022 às 06:00.

Última atualização em 13/09/2022 às 11:26.

A Randon, fabricante de reboques, semirreboques, vagões, veículos especiais e autopeças, fechou 2021 com receita líquida de 9 bilhões de reais, 67% maior do que a de 2020. O Ebitda foi de 1,3 bilhão de reais, e o lucro líquido bateu em 697,9 milhões de reais, crescimento de 11% e 5%, respectivamente, em comparação com o exercício anterior. “Foi resultado de um conjunto de estratégias nos últimos anos e da demanda aquecida em nossos setores de atuação”, diz Sérgio Carvalho, CEO das Empresas Randon.

O conjunto de estratégias a que ele se refere começa com o aumento da capacidade produtiva (de 46% nos últimos cinco anos), segue com a ampliação do portfólio, principalmente no segmento de peças de reposição, e termina com a expansão das operações internacionais, com destaque para Estados Unidos, Índia, México, Argentina e Uruguai.

Descubra qual MBA melhor se encaixa ao seu perfil e comece agora.

Entre os investimentos em inovação está a descoberta de um novo método para a obtenção em larga escala de nanopartículas de óxido de nióbio, feito da recém-criada unidade Nione, cuja fábrica foi inaugurada no final do ano passado em Santa Catarina. O processo é usado em aplicações no aço, no alumínio ou mesmo em uma base anticorrosiva para preservar a durabilidade da cor das peças.

Entre as inovações estão a aquisição da Auttom, de automação, a criação da Conexo, um hub de inovação aberta, e de um fundo para investir em startups, já com nove empresas no portfólio. “É a transformação em todos os pilares: produto, indústria e digital”, diz Carvalho.

LEIA TAMBÉM: Aposta num nióbio 'multiúso' faz CBMM faturar R$ 11 bi em 2021

AS MELHORES DO SETOR

Pontuação
da Empresa
Posição
por Receita
Empresa Receita 2021(1) Receita 2020(1) Lucro Líq. 2021(1) Patrim. Líq. 2021(1) Ativo Total 2021(1) Cidade-Sede Estado
1  7,24  82 Randon  9.057.457   5.363.035   884.711   3.274.740   10.719.787  Caxias do Sul RS
2  7,22  37 Weg  23.563.338   17.469.557   3.657.480   14.010.672   23.932.787  Jaraguá do Sul SC
3  6,97  306 Schulz Compressores  1.705.670   1.051.181   192.716   908.481   2.180.790  Joinville SC
4  6,70  511 KSB  598.728   443.801   85.410   257.109   427.308  Várzea Paulista SP
5  6,67  205 Jacto  3.052.814   1.915.730   539.142   1.715.301   2.586.755  Pompeia SP
6  6,67  211 Facchini  2.918.248   1.622.397   446.707   998.243   2.407.480  Guarulhos SP
7  6,65  68 Whirlpool  11.380.278   9.312.094   981.810   2.110.232   9.164.610  São Paulo SP
8  6,64  77 Sotreq  9.986.102   7.068.165   771.650   1.921.738   5.330.687  Sumaré SP
9  6,63  517 Bertolini  580.682   360.815   73.785   165.062   595.410  Bento Gonçalves RS
10  6,62  300 Paraná  1.769.982   1.030.501   165.208   252.871   1.488.901  Curitiba PR

(1) Valores em milhares de reais. Para a colocação das empresas foram considerados: resultados contábeis-financeiros (ROE – Retorno Sobre o Patrimônio Líquido, Roce – Retorno Sobre o Capital Empregado, ILS – Índice de Liquidez Seca, D/E – Alavancagem); crescimento de 2020 e 2021; ESG (sete indicadores ambientais, sete indicadores sociais e sete indicadores de governança).
Mais detalhes podem ser conferidos no site
mm.exame.com

LEIA TAMBÉM: Uma 'fit' para a classe C: academia Selfit fatura R$ 97 milhões com planos a partir de R$ 79