Onde está o dinheiro das agências reguladoras?

As agências reguladoras do governo federal arrecadaram 33 bilhões de reais em taxas cobradas de empresas e de pessoas físicas

São Paulo – As agências reguladoras do governo federal arrecadaram 33 bilhões de reais em taxas cobradas de empresas e de pessoas físicas no ano passado. Em tese, essa dinheirama deveria servir para financiar as atividades desses órgãos. Mas, na prática, a maior parte do dinheiro acaba tapando buracos no orçamento da União — em 2016, 84% dos recursos tiveram essa finalidade, segundo levantamento feito pela Unareg, associação dos funcionários das agências, a pedido de EXAME.

A consequência é o sucateamento dos órgãos, que há anos sofrem com o atraso em concursos para repor a mão de obra. O problema é mais grave na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), responsável pela fiscalização das condições de tráfego nas rodovias federais concedidas. Dos 1 705 postos de trabalho previstos na criação do órgão, em 2001, 42% aguardam concurso para ser preenchidos. A maior carência é de especialistas em regulação de concessões: 54% dos 590 lugares estão vagos. Em tempos de rombo fiscal no governo federal, esse é um problema sem data para acabar.

 (Adaptação: Rodrigo Sanches/Exame)

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.