Revista Exame

Negócios em Expansão 2023: Conheça as empresas que mais cresceram na categoria 2 a 5 milhões

As vendas B2B (business to business) explicam o espetacular desempenho dos negócios com maior crescimento dentro dessa categoria

Pedro Carnevale, fundador e CEO da  escola Start (Leandro Fonseca/Exame)

Pedro Carnevale, fundador e CEO da escola Start (Leandro Fonseca/Exame)

Marcos Bonfim
Marcos Bonfim

Repórter de Negócios

Publicado em 28 de julho de 2023 às 06h00.

Última atualização em 28 de julho de 2023 às 13h04.


Empresa que mais cresceu

ESCOLA START - Rio de Janeiro

Pedro Carnevale, fundador e CEO

O QUE FAZ: Oferece cursos profissionalizantes

RECEITA EM 2022: 3,8 milhões de reais

RITMO DA EXPANSÃO: 4.520%

MOTIVO DO CRESCIMENTO: Passou a atender governos e entidades do Sistema S em busca de cursos para seus funcionários


A venda de bens e serviços para empresas — chamada B2B, sigla em inglês para business to business — explica em boa medida o desempenho espetacular dos negócios com maior crescimento dentro da categoria de 2 milhões a 5 milhões de reais de receita líquida, que reuniu um total de 59 empresas. A recordista de expansão dessa categoria foi a escola carioca Start. Em 2022, a Start faturou 3,8 milhões de reais — 4.520% acima do ano anterior. O embrião do negócio, em 2015, foi um curso de atendimento a clientes voltado para garçons. De lá para cá, a Start ampliou a oferta para mais de 40 cursos com temas como vendas, liderança e finanças pessoais, a um público de empresas dispostas a custear uma parte ou 100% da formação de seus funcionários. A metodologia por ali é híbrida: 35% das aulas são presenciais; o restante, online.

A guinada no negócio veio da venda para a gestão pública, responsável por 80% do faturamento em 2022. Entre os clientes da Start estão o governo de São Paulo e o Sebrae — o braço do Sistema S para o empreendedorismo. A aposta no poder público decorreu de dois anos de estudos sobre processos licitatórios de órgãos públicos para produtos de treinamento de pessoas. Virar a chave para atender o governo foi fácil. “A nossa metodologia está atrelada a um esqueleto fixo”, diz o fundador da Start, Pedro Carnevale. “Quando mudamos o segmento, é como se estivéssemos trocando só a capa do telefone.”

Para muitos negócios, a venda B2B significa o fechamento de contratos de longo prazo com os clientes e, na ponta, uma entrada constante de receitas. É o caso da For You Fleet, uma novata do mercado de locação de veículos. O negócio surgiu em 2020 pelas mãos do mineiro André Campos, um empreendedor calejado do ramo — antes, ele foi dono de uma concessionária de automóveis. Em 2022, a For You Fleet­ faturou 2,6 milhões de reais, 721% acima do ganho de 2021. O forte da empresa é o aluguel de veículos premium, como SUVs das marcas BMW e Audi, a empresas dispostas a colocar seus principais executivos a bordo de carros confortáveis. O serviço da For You Fleet inclui mimos, como a inclusão de itens personalizados antes de saí­rem de fábrica. Em meio ao vaivém do mercado de autos, com a falta de peças nas montadoras em razão da disrupção de cadeias logísticas globais e o aumento brusco no preço de alguns veículos, a locação virou prioridade para muitas empresas. “O ano de 2021 foi de conhecimento e, em 2022, a gente deu um salto”, diz Campos.

A automação de tarefas repetitivas nas empresas dos clientes garantiu à paulistana Biti9 uma receita de 4,2 milhões de reais em 2022 — 422% acima de 2021. À frente da Biti9 está Martin Luther Candido, sócio-fundador que abriu a empresa em 2015 como uma consultoria de tecnologia. De lá para cá, Candido avançou para o mercado da automação, com o desenvolvimento de robôs virtuais que, com o uso de inteligência artificial, tomam decisões por conta própria na solução de problemas em áreas como recursos humanos, compras e financeiro dos clientes. Na lista de empresas-alvo dos robôs da Biti9 estão a seguradora Porto, a rede de shopping centers Iguatemi, a cervejaria Petrópolis e a concessionária de recursos hídricos BRK Ambiental. “Crescemos não só olhando para atividades específicas mas automatizando processos inteiros”, diz Candido. Entre as atividades, estão processos como leitura e validação de notas fiscais e, ainda, a contratação de profissionais. Uma vez cadastrados os novos funcionários, os robôs cuidam de solicitar os benefícios como VR e VA, assim como os demais planos oferecidos pela empresa.

Para além da automação de processos, a oferta de soluções para facilitar negociações comerciais também trouxe bons dividendos às empresas participantes do Negócios em Expansão 2023. Que o diga a GEOvendas, fundada em Jaraguá do Sul, em 2019, para atuar na cadeia da moda, uma vocação da cidade situada no norte de Santa Catarina. Em 2022, o negócio faturou 3,3 milhões de reais, alta de 316% em 12 meses, o que garantiu à GEOvendas o quinto lugar entre as recordistas de expansão na faixa de 2 milhões a 5 milhões de reais.

A GEOvendas oferta um soft­ware para confecções monitorarem o fluxo de vendas de seus representantes comerciais, além de uma ferramenta de relacionamento com clientes finais e de uma plataforma online para campanhas de marketing em redes sociais. São mais de 200 clientes, entre eles marcas de grande porte, como Morena Rosa, Hurley, Brandili e Malwee. “Diria que 70% dos clientes adquirem o pacote com todos os produtos”, diz o fundador da GEOvendas, Ivo Baehr Junior. E, em tempos de redes sociais e de alta demanda por conteúdo, o crescimento das empresas precisa ser registrado e filmado. Um mercado e tanto para a Trinta Dezessete, uma produtora criada em 2020, em São Paulo. Com foco no mercado corporativo, a empresa já fez vídeos para marcas como Itaú, Vtex, Aramis e Cimed. Em 2022, a operação cresceu 367% e obteve uma receita de 3,4 milhões de reais.

Veja a lista completa das empresas selecionadas para o ranking, nas seguintes categorias:

Acompanhe tudo sobre:Revista EXAMEEdição 1253

Mais de Revista Exame

Melhores do ESG: os destaques do ano em energia

Melhores do ESG: os destaques do ano em telecomunicações, tecnologia e mídia

ESG na essência

O "zap" mundo afora: empresa que automatiza mensagens em apps avança com aquisições fora do Brasil

Mais na Exame