Pop

Um dos livros mais antigos do mundo é leiloado por R$ 20,9 milhões, em Londres

Coleção de textos litúrgicos cristãos são escritos em copta, uma das línguas antigas do Egito

'Um dos livros mais antigos' do mundo é leiloado por R$ 20 milhões ( Julien de Rosa/AFP)

'Um dos livros mais antigos' do mundo é leiloado por R$ 20 milhões ( Julien de Rosa/AFP)

Mateus Omena
Mateus Omena

Repórter da Home

Publicado em 12 de junho de 2024 às 09h33.

Última atualização em 12 de junho de 2024 às 12h46.

Nesta terça-feira, 11, uma coleção de textos litúrgicos cristãos escritos em copta foi vendida por 3,06 milhões de libras (equivalente a R$ 20,91 milhões) em Londres. O anúncio foi feito pela empresa de leilões Christie's que classificou o objeto como "um dos livros mais antigos que existem".

Escrito em copta, uma língua antiga do Egito, o manuscrito é considerado "o livro mais antigo de textos litúrgicos cristãos" e é datado entre os séculos III e IV.

Leiloado sob o nome de "Códice Crosby-Schøyen", o conjunto abrange 51 folhas, das 68 que constituíam o livro original, e cada página contém entre 11 e 18 linhas escritas em duas colunas, por um único copista.

De acordo com o jornal britânico Daily Mail, o manuscrito foi descoberto e adquirido no início dos anos 1950 no Egito por um colecionador suíço, Martin Bodmer, antes de ser passado para outros historiadores nas décadas seguintes.

O conjunto de manuscritos é visto como "um dos raros exemplos bem conservados" do surgimento do livro como meio de transmissão de textos, com uma técnica que evoluiria até a invenção da prensa de tipos móveis no século XV, diz a Christie's.

O nome "Códice Crosby-Schøyen" foi dado ao escrito por uma mecenas americana chamada Margaret Reed Crosby, que ajudou financeiramente a Universidade do Mississippi a adquiri-lo, e ao colecionador norueguês Martin Schøyen, seu último proprietário.

O preço alcançado no leilão está longe dos recordes pagos por outros manuscritos antigos, como o Códice Sassoon, a Bíblia hebraica mais antiga, vendida no ano passado por mais de US$ 38 milhões (R$ 209,27 milhões, na cotação atual) pela Sotheby's de Nova York.

A soma paga pelo Códice Crosby-Schøyen também não chega perto dos US$ 32 milhões (R$ 171,71 milhões, na cotação atual) pagos pelo fundador da Microsoft, Bill Gates, em 1994, para adquirir o Códice Leicester de Leonardo da Vinci.

Acompanhe tudo sobre:Leilões

Mais de Pop

Bob Newhart, comediante de 'The Big Bang Theory', morre aos 94 anos

Dia Internacional de Nelson Mandela: 7 curiosidades sobre a trajetória do líder sul-africano

Dez anos longe da TV, Manoel Carlos, o criador da 'dona Helena', quer voltar com projeto inédito

'Senna': minissérie sobre o melhor piloto do Brasil ganha data de estreia; veja

Mais na Exame