Pop

Skowa, do Trio Mocotó, morre aos 68 anos, em São Paulo

Músico havia sofrido uma parada cardíaca e estava internado em um hospital de Botucatu

Skowa, do Trio Mocotó (Reprodução)

Skowa, do Trio Mocotó (Reprodução)

Mateus Omena
Mateus Omena

Repórter da Home

Publicado em 14 de junho de 2024 às 08h49.

Última atualização em 14 de junho de 2024 às 09h08.

Depois de uma semana internado devido a uma parada cardíaca, Marco Antonio Gonçalves dos Santos, conhecido como Skowa, do Trio Mocotó e da banda Skowa e a Máfia, faleceu nesta quinta-feira aos 68 anos, em São Paulo. Skowa deixa um filho.

O anúncio da tragédia foi feito pela própria banda nas redes sociais. O cantor e compositor deixa um filho. 

"Me ensinou a escutar música sem equalizar, me chamou para escutar os arranjos de metal que estava fazendo para o Skowa e a Máfia, me convidou para colocar uma guitarra na música ‘Zumbi’. Fica uma história de amizade, música e amor", escreveu o músico André Abujamra, um dos amigos que lamenta a morte.

O artista havia sofrido uma parada cardiorrespiratória. Ele estava internado em um hospital em Botucatu, no interior paulista. Skowa também enfrentava sequelas da covid-19.

Carreira

Nascido na Vila Mariana, Skowa começou sua trajetória na música aos 15 anos, em 1970, quando formou sua primeira banda, onde tocava violão e cantava. Em 1977, ele se juntou ao Clube do Choro. No mesmo ano ele fundou uma banda de salsa, o grupo Sossega Leão, e colaborou com o Premeditando o Breque. Entre 1980 e 1981, trabalhou com Itamar Assumpção e com a Gang 90 e as Absurdettes.

Dois anos depois, Skowa passou a comandar dois programas na Rádio USP: Rapazes da Banda, com entrevistas, e Caribe 38. Além de músico, Skowa trabalhou com artes dramáticas no teatro e no cinema. Ele chegou a participar de longas e curta-metragens.

De 1987 a 1991, foi o frontman da banda Skowa e a Máfia, com a qual produziu dois álbuns. Após o fim da banda, ele criou o Grêmio Recreativo Amigos do Samba, Rock, Funk & Soul, onde pôde colaborar com Jorge Ben Jor em músicas como "Engenho de Dentro", "Bebete, Vamos Embora" e "Princesa".

Em 2002, ele se juntou ao Trio Mocotó, substituindo Fritz "Escovão".

Acompanhe tudo sobre:MúsicaMortes

Mais de Pop

Bob Newhart, comediante de 'The Big Bang Theory', morre aos 94 anos

Dia Internacional de Nelson Mandela: 7 curiosidades sobre a trajetória do líder sul-africano

Dez anos longe da TV, Manoel Carlos, o criador da 'dona Helena', quer voltar com projeto inédito

'Senna': minissérie sobre o melhor piloto do Brasil ganha data de estreia; veja

Mais na Exame