Pop

James Webb captura imagem impressionante de galáxia com buraco negro no centro; confira

Localizada na constelação de Pegasus e com aproximadamente 90 milhões de anos-luz de diâmetro, a galáxia NGC 7469 tem um formato espiral e é considerada uma superluminosa

James Webb: imagens mais precisas são possíveis graças aos sensores infravermelho presentes no telescópio (NASA GSFC/CIL/Adriana Manrique Gutierrez/Reprodução)

James Webb: imagens mais precisas são possíveis graças aos sensores infravermelho presentes no telescópio (NASA GSFC/CIL/Adriana Manrique Gutierrez/Reprodução)

A NASA divulgou na quarta-feira, 21, um novo registro realizado pelo Telescópio Espacial James Webb, que conseguiu observar com mais precisão a galáxia NGC 7469, localizada há 220 milhões de anos-luz da Terra. A imagem foi publicada no perfil oficial do telescópio no Twitter.

"A NGC 7469 é como uma coroa cósmica repleta de novas estrelas. É uma galáxia bem empoeirada, mas a visão infravermelha do Webb consegue ir adiante e observar características como o intenso anel de formação estelar, próximo ao seu centro luminoso", completou a agência espacial ao falar do registro.

Localizada na constelação de Pegasus e com aproximadamente 90 milhões de anos-luz de diâmetro, a galáxia NGC 7469 tem um formato espiral e é considerada uma superluminosa, ou seja, ela é um evento estelar que emite no mínimo 100 vezes mais luz do que uma nebulosa padrão.

A fotografia é surpreendente, afinal, no passado não existiam tecnologias capazes de registrar galáxias tão distantes e de forma complexa como o James Webb consegue.

Por conta de seu tamanho pequeno e grande presença de poeira cósmica, a NGC 7469 tem uma visualização complexa para a maioria dos equipamentos. Porém, dado os sensores infravermelhos presentes no James Webb, a compreensão do evento se torna possível.

O que há de novo na NGC 7469?

Nos novos registros, é possível notar novos aglomerados de estrelas em formação, grandes bolsas de gás quente e turbulento, além da destruição de alguns grãos de poeira, que são causadas pelo buraco negro localizado no centro da NGC 7469.

Vale lembrar que a galáxia já foi contemplada anteriormente em estudos como o "The Great Observatories All-Sky LIRGs Survey (GOALS), que junta imagens e informações dos equipamentos da NASA voltados para eventos superluminosos, em um estudo.

Mais informações sobre a galáxia podem ser encontradas no site oficial do Telescópio Espacial James Webb.

LEIA TAMBÉM:

Acompanhe tudo sobre:Buracos negrosEspaçoEstrelasJames-WebbNasa

Mais de Pop

'House of the Dragon': veja as imagens do episódio 6 da 2ª temporada

'Peaky Blinders': as 10 frases mais icônicas de Thomas Shelby

Bob Newhart, comediante de 'The Big Bang Theory', morre aos 94 anos

Dia Internacional de Nelson Mandela: 7 curiosidades sobre a trajetória do líder sul-africano

Mais na Exame