Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

“Hoje valorizo ainda mais o meu Nordeste”, disse Matuê, novo embaixador da YSL

Cearense e vanguardista do 'trap' compartilha detalhes sobre o próximo álbum, suas inspirações musicais e a recente parceria com a marca de luxo Yves Saint Laurent Beauté

Modo escuro

Matuê: artista animou multidão no festival The Town, apresentação contou com hits como "Mantém" e "Conexões de Máfia" (Felipe Vieira/@fredinhonml/Reprodução)

Matuê: artista animou multidão no festival The Town, apresentação contou com hits como "Mantém" e "Conexões de Máfia" (Felipe Vieira/@fredinhonml/Reprodução)

“Ninguém vai nos parar. Nada mais vai nos parar”, foram as palavras intensamente cantadas pelo rapper Matuê no final da música “Máquina do Tempo” durante sua apresentação no festival The Town na tarde do domingo, 3, em São Paulo. A frase, mais do que parte da letra do hit lançado em 2020, mostra o que o cantor representa para essa geração: a ambição de alcançar novos voos e patamares. Hoje, quase sete anos depois do início da sua carreira, Matuê, ao lado da produtora 30PRAUM, é um nome não só consolidado mas extremamente relevante na cena do trap nacional, um subgênero do rap conhecido pelas letras de ostentação e batidas fortes. 

A última viagem feita pelo artista, depois do lançamento de “Conexões de Máfia” ainda em 2023, foi a parceria com a Yves Saint Laurent, onde o cantor acaba de se tornar embaixador oficial da Y EDP Intense, produto da marca de luxo Yves Saint Laurent Beauté. A parceria foi oficializada em 31 de agosto com o início da campanha da fragrância Y EDP Intense. “É a primeira vez que me envolvo assim em uma campanha e de uma forma tão representativa. Fizemos um trabalho muito bonito e acredito no produto. A proposta vem a casar muito com o que eu acredito: celebrar o sucesso. E assim, colabora demais com a forma com que eu trabalho”, disse Matuê em entrevista exclusiva para a EXAME.

Apesar do atraso, a presença do artista no The Town só confirma o que já é evidente em outras aparições: além da voz marcante e super característica, o cantor de 29 anos com mais de sete milhões de ouvintes mensais no Spotify sabe conquistar e entreter o grande público (estima-se que, a cada dia do festival, cerca de 100 mil pessoas passaram pelo Autódromo de Interlagos). Além disso, o artista aproveitou o festival para fazer seu “Y Moment” (do inglês, momento Y), uma espécie de divulgação do produto da marca. 

Desafios do início da carreira e a virada de chave

"Nem sempre o corre foi simples", diz o trapper. Entre risadas, ele resume que os últimos anos foram "um processo bem doido". O artista, que começou a carreira em 2016, encarou um cenário musical muito diferente do de hoje. “O trap teve uma crescente bem rápida, as músicas começaram a expandir mais fronteiras e conquistar novos públicos”, afirmou Matuê. O compositor relembra que foi a faixa “Kenny G”, de 2019, que fez ele perceber uma virada de chave: “Foi meu primeiro grande hit que me abriu muitas portas”. 

Depois disso, o artista colecionou lançamentos como “Mantém”, “Vampiro”, “Flow Especial”, entre outros. Em “Conexões de Máfia”, Matuê conta com a parceria de Rich The Kid e mais de 101 milhões de reproduções somente no Spotify. O artista também atua como diretor e empresário da produtora 30PRAUM, muito citada nas músicas do artista como “A 30”, que conta com outros grandes nomes do gênero como os rappers Teto e WIU.   

“Desde o início da minha carreira tenho uma relação muito boa com meus fãs, é uma rapaziada que compra meu barulho, apoiam meus trabalhos e estão por dentro do que a 30PRAUM vem fazendo. Eu sou absurdamente grato e faço tudo o que posso por eles, se não fosse essa galera firmeza eu, com certeza, não estaria onde estou hoje”, afirmou Matuê. 

Mesmo já consolidado no gênero do trap, Matuê tem vivido um novo momento da sua carreira.  “Hoje, eu tenho consciência da minha arte e vejo a diferença que minhas músicas e meu trabalho com a 30PRAUM têm nas pessoas. Posso garantir que hoje eu valorizo ainda mais o meu Nordeste, a minha família, os meus fãs e o meu corre, só eu sei o tanto que lutei pra chegar aqui e só posso ser grato”, afirmou.

Referências, inspirações e conselhos

Matuê conta que se vê como uma pessoa com gosto muito eclético com influência de muitos estilos influenciando seu processo criativo. “Gosto muito de música alternativa, indie e, claro, rap”. Quando perguntado sobre quais foram as influências nos trabalhos mais recentes, Matuê nem titubeou para responder: o grupo australiano de música psicodélica Tame Impala

Mas chegar aqui não foi um caminho simples, quando perguntado sobre qual conselho o artista daria para a versão de si mesmo do passado, ele disse: “Acho que diria pra ele não desistir de forma nenhuma, seguir com a ideia de valorizar nossa terra e nossos ideais, que tudo aquilo vai ser revertido em algo muito grande, tão grande que ele não faz nem ideia”. 

A nova fase de “333 – Salve Todos”

Há algum tempo, o artista está no processo de produção do seu mais novo álbum “333 – Salve Todos”, ainda sem data de lançamento. E esta nova aposta de sua carreira vem em convergência com esse momento ímpar de busca pessoal por temas diferenciados.“Há muito tempo venho querendo tratar de assuntos que impactem a vida dos outros positivamente, letras mais maduras e poéticas. Nesse álbum, eu estou tendo a oportunidade e o tempo que preciso para refletir e colocar no papel tudo que estou sentindo e a real mensagem do que eu realmente quero passar”, disse o Matuê. 

Matuê descreveu como este processo como “interessante o complexo”, mesmo com o foco total no novo álbum. O cantor comentou que, para dar total atenção ao novo projeto, ele diminuiu o número de shows deste ano se comparado com o anterior. 

“Quero que esse meu novo projeto seja entregue para as pessoas como uma forma de melhorar a vida delas, eu quero levar uma mensagem de esperança.Tenho brigado muito comigo mesmo porque sou muito crítico com meu som, mas eu tenho certeza que vai ser um álbum daora e prometo que tentarei entregar o quanto antes para a rapaziada poder curtir, deixa só eu ajustar algumas coisas”, afirmou o cantor em meio a risos. Matuê busca entregar seu trabalho da melhor forma para os fãs.“Meu público merece”, disse ele. “Posso afirmar que, hoje, as minhas expectativas estão muito em cima do “333 - Salve Todos””, concluiu. 

Créditos

Últimas Notícias

ver mais
Google lança jogo sobre nova versão do álbum de Taylor Swift '1989'; saiba como vencer o desafio
Pop

Google lança jogo sobre nova versão do álbum de Taylor Swift '1989'; saiba como vencer o desafio

Há 5 horas
Tudo o que sabemos sobre o Lollapalooza 2024; pré-venda começa neste mês
Pop

Tudo o que sabemos sobre o Lollapalooza 2024; pré-venda começa neste mês

Há 21 horas
Quando começa a Primavera? Saiba a data e o horário da chegada da nova estação
Pop

Quando começa a Primavera? Saiba a data e o horário da chegada da nova estação

Há um dia
Grammy Latino 2023: confira a lista de indicados e os artistas brasileiros que disputam prêmios
Pop

Grammy Latino 2023: confira a lista de indicados e os artistas brasileiros que disputam prêmios

Há um dia
icon

Branded contents

ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais