Live icon 

Acompanhe ao vivo:  

Apuração das eleições 2022 em tempo real! Veja agora.

'Estou feliz que minha mãe morreu': atriz da Nickelodeon lança biografia sobre experiência com abuso

O livro "I'm Glad My Mom Died" detalha momentos de Jennette McCurdy no set de iCarly e a relação abusiva com a mãe, Debra
Capa do livro "Estou contente que minha mãe morreu" ("I'm Glad My Mom Died") de Jennette McCurdy (Arte/Exame)
Capa do livro "Estou contente que minha mãe morreu" ("I'm Glad My Mom Died") de Jennette McCurdy (Arte/Exame)
L
Laura PanciniPublicado em 10/08/2022 às 11:35.

A atriz norte-americana Jennette McCurdy acaba de publicar o livro de memórias "Eu estou contente que minha mãe morreu" ("I'm Glad My Mom Died", em inglês).

A biografia de título controverso detalha as experiências que McCurdy teve como atriz mirim no set de "iCarly", um dos maiores programas da Nickelodeon, e a relação abusiva com a sua mãe, Debra McCurdy, que faleceu em 2013.

A autora está ciente que o livro, cuja capa traz a imagem de McCurdy segurando uma urna rosa com um sorriso no rosto, pode irritar muitos leitores. Mas ela defende que o livro resume bem sua vida que, de acordo com entrevista ao New York Times, varia entre "angustiante" e "sarcástica".

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Relação abusiva com a mãe

Jennette McCurdy tinha 13 anos quando conseguiu o papel de Sam Puckett em iCarly, série de sucesso da Nickelodeon. McCurdy era melhor amiga da personagem principal, Carly Shay, feita pela atriz Miranda Cosgrove.

Apesar do programa ser um sucesso mundial, McCurdy revela que sofria nos bastidores. Sua mãe, Debra, controlava as refeições -- que foram descritas como "pedaços de mortadela de baixa caloria" e "alface com molho" -- e os banhos da menina.

A mãe da atriz também fez exames de mama e vagina, alegando que seriam inspeções para câncer, e raspava as pernas da filha continuamente. Era como se todos os aspectos da existência da jovem adolescente fossem controlados pela mãe.

Por conta do abuso sofrido e a "atenção constante" que recebia como celebridade, McCurdy conta que enfrentou transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), distúrbios alimentares e ansiedade ao longo de sua vida.

A relação entre mãe e filha piorou quando McCurdy envelheceu e se tornou mais independente. Há um e-mail enviado por Debra em uma das páginas do livro, na qual ela chama a filha de "vagabunda", "monstro feio" e, ao final, pede dinheiro para uma geladeira.

Jennette McCurdy e Miranda Cosgrove: as atrizes trabalharam juntas em iCarly (Getty Images/Reprodução)

Experiências no set de iCarly

No livro, McCurdy detalha momentos chocantes que viveu na Nickelodeon, como ter sido fotografada em um bíquini durante uma prova de roupas.

Ela também afirma que foi encorajada a beber álcool pelo "Criador", codinome inventado para não revelar o nome do homem.

A mãe de McCurdy não teria se manifestado ou impedido situações como as descritas. Ao contrário, teria dito que "era o preço do sucesso".

Após o fim de iCarly, a atriz recusou uma oferta de US$ 300.000 dólares da Nickelodeon para nunca falar publicamente sobre as experiências que ela teve nas filmagens de iCarly e "Sam & Cat", série de uma temporada que McCurdy fez com a cantora Ariana Grande. Um representante da empresa se recusou a comentar sobre o assunto ao New York Times.

"Eu não sabia de nada"

A estrela de "iCarly", Miranda Cosgrove, disse ao New York Times que não tinha noção das dificuldades que sua amiga passava na época.

“Quando você é jovem, você está tão em sua própria cabeça”, disse Cosgrove. “Você não pode imaginar que as pessoas ao seu redor estão tendo muita mais dificuldade. Você não espera coisas assim da pessoa na sala que está fazendo todo mundo rir.”

LEIA TAMBÉM:

UFC vai sair do Combate e terá streaming próprio no Brasil; saiba data e valor

Jogos de futebol hoje, quarta-feira, 10; onde assistir ao vivo e horários

WhatsApp deixará você escolher quem te vê online; saiba como fazer